01 fevereiro 2017

5 livros favoritos

A Ana Seerig me desafiou no Facebook a listar meus 5 livros favoritos. É bem difícil definir apenas 5 livros favoritos pois confesso que ainda estou em período de transição, ainda testando meu gosto, meus interesses, meus autores favoritos, e definir apenas cinco livros como favoritos está sendo subjetivo demais para mim, no momento. Porém, não quero deixar de registrar quais são, até hoje, os cinco livros que listaria como meus favoritos para futuramente voltar aqui e ver se mudou alguma coisa e o que mudou. O critério que utilizei foi basicamente a pergunta: eu tenho vontade de ler novamente esse livro?

Moll Flanders

Eu não imaginava o quanto Daniel Defoe poderia me prender em suas narrativas e quanto eu perdi sem presenciar isso. Moll Flanders trata da história de uma mulher que vive diversas situações como alguém em busca de sucesso, de estabilidade financeira, de amor e desejos realizados. Não que eu me identifique totalmente com a personagem, mas a narrativa me da história, comoveu e incomodou o suficiente para marcar meu repertório literário.

Os sofrimentos do Jovem Werther
O romantismo alemão de Goethe me cativou desde a minha primeira leitura lá em 2011/2012. Werther era meu herói romântico e me identificava com a personagem. Na releitura que fiz entre 2016/2017 mudei completamente de opinião, porém, não deixei de apreciar essa obra-prima da literatura estrangeira. É um livro que ainda mexe comigo e de poesia tamanha que não poderia deixar de querer reler novamente em outra época.

Madame Bovary
Emma Bovary tem muitas coisas que consigo me identificar e o desejo de reler esse livro sempre que eu puder é inevitável. Flaubert traz uma personagem mais do que interessante e a narrativa ficou marcada por dias em mim.

Memórias Póstumas de Brás Cubas
Esse foi o primeiro livro "sério" que li e nada melhor do que ter começado com Machado de Assis e essa obra que é marco do realismo aqui no Brasil. Eu antes pensava não gostar nem um pouco do Realismo brasileiro ou do estrangeiro, mas já fiz ótimas leituras de obras desse movimento e não posso negar que me afeiçoei pelo estilo. Machado traz críticas à sociedade urbana carioca de forma irônica e sarcástica e seu modo "irreverente" na escrita fez eu me apaixonar por ela desde Memórias Póstumas.

Orgulho e Preconceito
Não poderia faltar Jane Austen nessa lista. Por mais que eu não tenha lido ainda tudo dela, a autora tem um lugar especial na minha estante. Orgulho e Preconceito foi a primeira obra que li de Jane e continua sendo uma das minhas favoritas, mesmo Northanger Abbey estando páreo a páreo com esse. O romance, as críticas sociais, a escrita de Jane me apaixona toda vez que leio alguma de suas obras e Orgulho e Preconceito representa bem meu favoritismo pela autora.

Não poderia faltar algumas menções honrosas como:
Robinson Crusoé de Daniel Defoe
Chove nos Campos de Cachoeira de Dalcídio Jurandir
Ensaio sobre a cegueira de José Saramago
Dom Casmurro de Machado de Assis
Lucíola de José de Alencar
O Bem-Amado de Dias Gomes
Macunaíma de Mário de Andrade
A Paixão segundo G. H. de Clarice Lispector
O Corcunda de Notre Dame de Victor Hugo
O Quinze de Raquel de Queiroz
O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo