20 julho 2016

Stranger Things


Nova produção da Netflix e todos atentos e ansiosos para a estreia, que prometia ser muito boa. Não somente boa, a nova série é simplesmente maravilhosa, em vários aspectos.

Stranger Things retrata o desaparecimento de Will, filho de Joyce Byer, na volta para casa depois de um dia jogando RPG com os amigos. Uma estranha criatura o persegue em seu caminho e repentinamente o menino desaparece, não deixando rastros para a investigação do seu sumiço. As primeiras cenas do episódio piloto já nos cativa pelos meninos, Dustin, Lucas, Will e Mike, cada um contendo características marcantes que vamos descobrindo ao longo da trama. O desaparecimento de Will abala toda a cidade em Indiana, e o aparecimento de uma menina, fugida de um grande laboratório perto da Floresta Negra irá provocar ainda mais novas mudanças na cidade.
Mistério, terror e suspense estão interligadas nessa série, aliados à uma atuação bem intensa de Winona Ryder e ótimos desenvolvimentos nas cenas com os melhores amigos de Will, típicos nerds, nada bobos e corajosos. Acredito que eles roubam a cena durante os episódios, mais do que a personagem de Winona; os meninos cativam e seguimos desvendando os mistérios junto à eles, com suas inteligências genuínas. Dustin é o banguela carismático, mas nada bobo, Lucas é corajoso e desconfiado de Onze e Mike é nosso típico líder do grupo, honesto, justo, fiel e, com aquele quedinha clichê pela menina misteriosa. Onze demonstra-se inocente logo no início, mas sua personalidade vai desdobrando-se de acordo com as cenas que a envolvem.
Outros personagens ganham destaque como o xerife Hopper, a típica adolescente do interior que se rebela, Nancy, e o esquisitão Jonathan, filho mais velho de Joyce.
A trilha sonora a todo momento nos remete às produções dos anos 80, e por vários outros aspectos inseridos na produção (não só pelo tempo passado na mesma) é tida como uma carta de amor aos anos 1980. As referências à cultura pop do passado são citadas aqui e são bastante perceptíveis, contribuindo para a nostalgia dos fãs de produções dessa época.
Além de aspectos nostálgicos e ótimas atuações, a série mantém um enrendo que prende do começo ao fim, os mistérios e as tramas envoltas num núcleo maior são bastante inteligentes e não decepcionam do começo ao fim.

Para quem gosta de um bom suspense, nostalgia e do sobrenatural, Stranger Things é a escolha certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo