02 setembro 2015

Sobre tempo livre e pequenas mudanças


Não sei vocês, mas amo mudanças. Tá certo que é muito difícil lidar com algumas mudanças, na maioria das vezes as coisas não acontecem da forma como esperamos, mas sempre tento ver o lado bom de tudo (mesmo depois de reclamar até do ar que tô respirando no novo ambiente, já que no meu caso, a mudança foi de casa) e novos recomeços acabam tornando-se meta para mim. Não espero pelo final do mês, começo da semana ou final do ano para recomeçar com as minhas coisas. Normalmente as mudanças são materiais e vou desde uma limpeza na estante de livros até uma limpeza mental e, digamos, espiritual. 

Mesmo com a universidade em greve, após o mês de julho as mudanças chegaram e foram para melhor. Com um novo plano de trabalho na iniciação científica, eu pude começar uma nova pesquisa e descobrir coisas novas. Após alguns meses da mudança de casa, estou, gradualmente, me adaptando melhor com a rotina um tanto estressante (morar longe do centro da cidade de Belém é muito difícil) e estou repensando também em novos gastos, novas tarefas à fazer, novas coisas para pensar. Esse tempo 'livre' nos últimos meses vieram cheios de dias tediosos sim, mas também vieram dias muito produtivos, em que pude dar aquela faxina no quarto e na mente. Acho que ficar longe de pessoas que não te fazem bem ou de um ambiente muito estressante (como é a universidade depois de um certo tempo) está me fazendo muito bem. Claro que tem dias em que me sinto totalmente improdutiva e que a volta às aulas está num futuro muito amedrontador por ser incerto. Mas vamos focar no lado bom disso tudo. 

Ainda não comecei a praticar exercícios físicos e ainda não consegui dar entrada no diploma do curso técnico, que já finalizei há mais de um ano, nem ler os mais de 80 livros que estão na fila de espera para leitura ser concluída. Mas já comecei outras coisas novas, já fiz outras que há muito tempo estava pretendendo fazer e que venham mais dias produtivos em que o tempo livre não me consuma no tédio e improdutividade. 

Estou escrevendo isso em pleno domingo à noite, quando a maioria das pessoas sentem-se num nível máximo de tédio e frustração. Mas todo domingo a ansiedade me consome pra segunda-feira que está tão perto e que promete coisas novas. Algumas vezes eu até me irrito por domingo não ser um dia útil em que eu possa resolver problemas, geralmente penso em mil coisas que preciso resolver na semana e ainda é dez horas da manhã de um domingo "não-útil". É bom pensar que novidades estão por vir e que eu mesma posso fazê-las acontecer. É isso que me fascina nas mudanças feitas por mim mesma. Ainda mais quando são mudanças repentinas, vide o caso do layout do blog. Em apenas um dia descobri um layout para download grátis e a possibilidade de mudar o visual daqui brilhou como o desenho de uma lâmpada significando uma nova ideia. Sendo um cantinho tão particular, a ansiedade foi enorme e logo ao chegar em casa comecei a agilizar tudo. Ao visualizar o trabalho final, me surpreendi com o quanto gostei e o quanto foi rápido fazer tudo acontecer; estava querendo mudar há algum tempinho e pensei que iria demorar muito ainda para conseguir um visual que me agradasse.

E assim as pequenas mudanças acontecem, me fazendo feliz por breves ou longos momentos. E que venham mais segundas-feiras inovadoras, quartas-feiras decisivas e quintas-feiras diferentes, pois estou gostando muito desses dias.

P.S: Ainda aguardando a universidade voltar de greve e me preparando psicologicamente para todos os trabalhos, as aulas extras e o estresse que está por vir quando as aulas voltarem.

3 comentários:

  1. Dizem que mudança é bom. Não sei se é porque eu sou taurina, mas sofro demais com elas! Não consigo nem mudar um móvel de lugar porque começo a pensar em inúmeras dificuldades pra isso. Sei que preciso mudar e aceitar quando for necessário rs

    Adorei sua publicação

    ResponderExcluir
  2. "Mas todo domingo a ansiedade me consome pra segunda-feira que está tão perto e que promete coisas novas. Algumas vezes eu até me irrito por domingo não ser um dia útil em que eu possa resolver problemas, geralmente penso em mil coisas que preciso resolver na semana e ainda é dez horas da manhã de um domingo "não-útil"."

    isso me definiu de um jeito inexplicável. eu gosto de domingo, cara, desde que na minha tv não esteja passando faustão/celso portiolli/programa da eliana/gugu porque eu fico deprê (sério, mta bad vibe). mas ia ser ótimo de fosse um dia útil, pra pagar as contas, comprar oq falta no mercado (sempre falta coisa domingo), enfim.

    também tô numa fase que não venho fazendo oq eu tinha pensado em fazer, nem lido tantos livros, visto filmes até o fim, mas to tentando me animar mais. hj acordei inspirada :D

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Sei bem o que um tempo ocioso provido pela greve pode fazer. :D
    Inclusive, criamos um blog graças a ele. HAHA
    Mas gostaria que mudanças chegasse em mim, particularmente, como fizeram com você. Admiro essa ideia de mudanças partir de nós mesmos e acontecerem. Sinto um pouco de falta de conseguir chegar e causar essas mudanças.
    Desejo todos-os-dias-da-semana invadores para você.
    Beijos. :*

    #Paula

    www.palavrasepalavras.com.br

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo