17 abril 2015

Itinerante


Vou dar um novo adeus à essas paredes que confidenciaram vários momentos bons e ruins que tive nesse curto tempo. Me apeguei materialmente a esse quadrado de concreto de tal forma que, ao estar vivendo essas ultimas horas nele me vem uma certa melancolia inexplicável. 
Novamente terei novos caminhos à percorrer. Literalmente. Serão novos rostos para ver todos os dias, novos obstáculos na rotina desgastante, novos horizontes para admirar e novos costumes para cultivar. É difícil e ao mesmo tempo empolgante toda essa mudança. Foram várias as vezes em que os caminhos modificaram-se. Alguns foram mais fáceis de conviver do que outros, mas todos tiveram suas vantagens e desvantagens. São vinte e um anos sendo andarilha desses lugares desconhecidos. Em todos tive a chance de renovar tudo aquilo que estava ao meu redor, desde móveis e objetos até minha forma de convivência, o trato que eu daria aos novos vizinhos e o corte de cabelo que eu teria no novo lugar que iria morar. Algumas vezes sinto falta daquilo que não tive: um local fixo para ficar. Ao mesmo tempo que essa ideia era vislumbrante, também não me era muito atraente ao pensar sobre todas as transformações que obtive com as mudanças materiais e necessárias. Sempre fico na dúvida quando me perguntam se tudo isso não cansa, não desgasta, se não é ruim. É sempre difícil, eu respondo. Mas depois acostuma. E a ideia de repaginar algumas coisas na vida sempre me fascina. 

9 comentários:

  1. Olá, Jen.
    Gostei muito do texto, na coragem presente no texto. E confesso, invejei cada palavra escrita, pelo simples fato de ás vezes querer ver a mudança, me refiro a mudança de modo geral. Queria muito ver o ato de mudar, seja do lugar físico, de grupo de amigos sem temer tanto...
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Jen!
    Adorei o texto,pensei naquelas despedidas de filmes, no desapego... mas realmente, a mudança faz parte da nossa vida, nós precisamos disso! seja d casa que não é mais casa, dos amigos que não são mais amigos... so mudar!
    esperamos que goste de finale, alias, porque eu não gostei muito rs rs
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu que pensei em algo bem mais clichê, sobre mudanças em filmes.
      Algo tipo, um cara de barba por fazer com um olhar antes de entrar no avião. Ou uma mulher com um lenço Channel entrando em um taxi nas ruas de Paris. Acho que isso da filme hein...
      Se tem algo que a mudança traz consigo é o aprendizado, experiencias novas e isso não tem preço. Talvez o sentimento não seja o mesmo, mas os textos tem isso, são cabíveis de interpretação. O que está atras, que fique para traz, o importante é que lhe tragam o horizonte.

      Excluir
  3. Olá, Jeniffer.
    A única coisa que não muda na vida é que estamos sempre ansiando por mudanças. E essa é a graça e, até mesmo, a razão de viver.
    Excelente texto.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Repaginar a vida realmente fascina.
    Só que é preciso coragem!
    Muito bom, Jennifer!
    Que você realmente tenha muita coragem de ser itinerante.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  5. E como fascina! Adorei o texto Jeniffer, muito bem escrito!

    Beijo!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Jen.
    Sou dessas que repaginar é sempre bom, alívio!
    Algumas pessoas até se espantam quando falo em remover certas coisas e pessoas.
    Não é fácil, mas acho que a vida sempre nos dá sinais para recomeçar um caminho que pode dar certo, mas sem personagens antigos.

    Ai meu sonho é morar numa casa [??] dessas da foto haha

    bjs e tenha uma ótima quarta
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Oi Jeni tudo bem? Primeiramente, preciso te dizer que amei o teu cantinho! Parabéns! Conheci através de uma promoção e me encantei ^^ Parabéns pelo texto, já me mudei algumas vezes, sai da casa dos pais, depois mudei de cidade e é sempre um sentimento inexplicável que carregamos no peito. É exatamente o apego! Mas conhecer coisas novas também tem sua importância.

    Vem visitar o nosso cantinho também!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  8. Oi, Jenny.

    Amei o texto. Mudar é ótimo, faz bem pra alma. Mas ter um lugar pra chamar de seu também é muito bom. Fico dividida entre os dois. Acho que dá pra balancear, né?

    Beijos,

    Isie

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo