27 setembro 2014

Resenha - Minha Vez de Brilhar


Nome: Minha Vez de Brilhar
Original: Tracing Stars
Autor(a): Erin E. Moulton
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Em uma noite, Indie faz um pedido para uma estrela. Ela quer muito reencontrar a sua lagosta de estimação, e também quer que sua irmã Bibi volte a gostar dela. Mas ter os seus desejos realizados pode exigir dedicação integral! Indie trabalha no teatro durante o dia, mostrando a Bibi e seus amigos o quanto ela pode ser útil. À noite, ela procura sua lagosta perdida, e para isso conta com a ajuda de seu novo grande amigo, Owen. Tudo vai bem até que Bibi e sua turma começam a pegar no pé de Owen, o maior exemplo de nerd e futuro loser. Será que Indie vai conseguir manter em segredo sua amizade com Owen? Será que, para ser uma pessoa melhor, Indie precisa mesmo ser diferente?

Mais um livro ‘amorzinho’ do selo #irado da Novo Conceito que amei ter em mãos e poder realizar a leitura. Esse selo está me salvando e muito de algumas ‘ressacas literárias’ da vida e estão sendo uma bela surpresa em todas as leituras. Minha Vez de Brilhar não foi diferente.

Indie tem uma lagosta de estimação muito inteligente e num dia que seria normal para a menina, sendo criticada por suas roupas (largas e um tanto desleixadas), seu cheiro (a menina parece sempre estar com cheiro de peixe por alimentar sua lagosta antes de sair de casa) e por seu jeito diferente das outras meninas do colégio, acaba por ter o pior dia da sua vida: A lagosta Monty entra escondida em sua mochila e Indie só percebe quando já está na escola. Sabendo que a lagosta precisa de água, a menina foge da aula e vai até à praia para dar um bom banho em Monty, porém, ao ser perseguida pelo diretor da escola e por um policial da pequena cidade, a lagosta termina por fugir das mãos da garota e desaparece no mar.

Indie sabe que Monty está por perto, mas também sabe que a lagosta está com medo pelo susto que levou quando a sirene do carro do policial aproximou-se da praia. Agora Indie está de castigo, sendo observada pelos pais e sendo criticada pela irmã e os colegas da escola. A garota está cansada de ser ‘a atrapalhada’ e diferente. E desejando mudar, entra para o apoio na peça onde sua irmã (considerada perfeita e muito bem disciplinada) está participando. Mas Bibi não quer ter no mesmo ambiente a irmã atrapalhada cheirando à peixe, então ela decide mudar Indie, em suas roupas e amizades, para sua reputação na escola não decair, já que Bibi deseja perfeição na peça e na sua vida social.
Indie acaba conhecendo Owen, um garoto muito nerd e muito simpático que se dispõe á ajudar a garota na busca por Monty, já que a lagosta é uma espécie rara do mar, sendo dourada. A amizade dos dois é cativante do começo ao fim, porém é ameaçada por Bibi e suas amigas que criticam e caçoam do jeito de Owen.

A trama é bem juvenil sim, mas tem traços diferentes do que costumamos ver em outros livros. Indie é a típica personagem diferente que tenta adequar-se à vida de Bibi e suas amigas super delicadas e preocupadas consigo mesmas, mas às escondidas continua se preocupando com sua lagosta e nutre uma amizade com Owen. Mas existe uma lagosta na estória! Quem diria que a busca de uma lagosta de estimação seria o ponto inicial de uma trama juvenil?!

A autora soube conduzir muito bem a estória, trazendo no leitor a curiosidade em saber se Indie conseguirá Monty Cola de volta e como a amizade entre ela e Owen se conduzirá?! E Bibi, sendo tão egocêntrica e perfeccionista irá mudar realmente Indie ou atrapalhá-la em algo?! Enfim, a estória é cativante do começo ao fim. Os personagens são bem característicos e nada superficiais. Owen tem um motivo por estar morando com a tia e não acreditar em pedidos às estrelas. Indie e Bibi têm uma vida diferente nessa cidade costeira e trazem isso consigo em seus costumes e crenças.
Por fim, Minha Vez de Brilhar traz uma estória infanto-juvenil muito bem escrita, cativante, engraçada e apreensiva algumas vezes. A edição em capa dura dá um charme a mais na estória, trazendo ao leitor um trabalho muito bem feito pela editora no selo.

8 comentários:

  1. Oi meu bem!
    Estou com esse livro aqui na estante desde o lançamento, mas ainda não o peguei para ler. Eu adoro literatura infanto e é muito bom saber que essa é uma boa obra.
    O trabalho da Novo Conceito com o selo #Irado está sensacional! Chama mesmo a atenção.
    Um beijo ;*

    Juliana . Oliveira
    http://trocandoconceitos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Jeniffer

    Ainda não li nenhum dos livros do selo Irado, mas esse é o que parece ser mais interessante e o que provavelmente conseguiria me conquistar.
    A ideia dele é bem interessante e fofa também, ter uma lagosta como bicho de estimação é algo bastante peculiar.
    Vou tentar encontra um espacinho na minha lista de leituras e encaixá-lo.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  3. To chocada porque eu não conhecia esse selo! Até abri o site aqui para dar uma olhada. Eu gosto de infanto-juvenis e esse livro parece ser muito fofo! Só achei graça dos nomes Indie e Bibi!

    ResponderExcluir
  4. Awn que fofo essa resenha, eu amei mesmo ^^
    Pela sinopse parece bem bobinho mas sua opinião sobre o livro me deixou encantada, parece muito fofo e bem desenvolvido. Amei!

    Beijoos, Carol do Aquela Princesa *-*

    ResponderExcluir
  5. Não conheço esse livro, mas não sei qual é a mágica que você usa ao escrever suas resenhas, que sempre fico com vontade de comprar e ler.
    Paia isso! rs

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Olá, Jen.
    Já tinha visto o livro entre os lançamentos da Novo Conceito faz um tempo... Gostei da capa e sinopse, mas confesso que fiquei meio receoso com o livro. Adorei sua opinião sobre a obra, agora bateu uma vontade sem medo de ler.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Acho que já passei da fase de ler livros assim. Não me cativam mais, sabe? Apesar da sua resenha ter sido super positiva, não consegui me interessar. :/

    Beeijs!

    ResponderExcluir
  8. Eu já tinha visto esse livro nas livrarias, mas nunca dei muito crédito...
    Talvez eu o leia, talvez não...
    Tudo vai depender da minha lista infinita de livros pra ler, mas ele vai pra estante na categoria vou ler...
    Adorei sua resenha e o blog...

    Bjo, bjo!!!

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo