21 agosto 2014

Anime: Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai (Ano Hana)



Nome: Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai (ou apenas Ano Hana)
Episódios: 11 + 1 filme (como continuação)
Gênero: Slice of Life, Drama, Romance.
Onde assistir: Anitube, Animeq. Para baixar: Sakura Animes, Anbient TV
Sinopse: Um grupo de seis amigos de infância se separam após um deles, Meiko "Menma" Honma, morrer em um acidente. Dez anos seguintes desta tragédia, o líder do grupo, Jinta Yadomi, isola-se da sociedade e vive recluso. Em um dia de verão, porém, Menma aparece para Jinta, com uma aparência mais velha, pedindo-lhe ajuda para realizar seu desejo. Ela acredita que precisa realizá-lo para cumprir seu destino. Só que Menma não lembra qual era seu desejo, fazendo com que Jinta reúna seus amigos de infância outra vez, pois acredita que eles sejam a chave para resolver esse problema. No entanto, os sentimentos escondidos, os conflitos internos e a persistência dos sentimentos de tristeza pelos pais de Menma, resultam em complicações para o grupo, enquanto eles lutam não só para ajudarem Menma, mas a si mesmos.

 Antes de mais nada, falo logo: prepare seus lenços, porque Ano Hana é feito especialmente para emocionar e arrancar suas lágrimas do início ao fim. A trama é curta (apenas onze episódios) e, talvez por isso, seja bem condensada, sem "enrolações", e "direta ao ponto". Aborda muito bem os dramas particulares de cada personagem, os seis amigos que se afastaram mas que, agora com a volta do espírito de Menma, se reúnem para tentar descobrir o que ela tanto deseja para só então seguir em frente. 
 Como geralmente ocorre nos animes, a emoção é tão bem desenhada nos personagens que é quase impossível não se emocionar junto com eles à medida que seus dramas vão se descortinando com o passar dos episódios, que vai se revelando os dramas do passado, de dez anos atrás que ainda estão pendentes no coração de cada um dos cinco amigos. E não são apenas os problemas do passado que eles tem que encarar - estão presentes também os da própria adolescência: amores não correspondidos, a pressão de ter que entrar numa boa escola, fofocas e etc. E claro, talvez um dos maiores, que é a reconciliação entre melhores amigos depois de anos de segredos e ressentimentos mantidos dentro do peito. E tudo isso é abordado de uma maneira que, ao mesmo em que é delicada e sensível, também é muito profunda, você realmente constrói, em poucos episódios de vinte e quatro minutos, uma empatia muito grande pelo drama de cada personagem. 
 Isso sem mencionar a trilha sonora. Quando assisti a primeira vez, já tendo conhecimento da sinopse e também do que diziam à respeito, e começou a música de abertura as lágrimas já ficaram no canto dos olhos, à espera. Foi feito um "clip" de abertura tão delicado e comovente, ao mesmo tempo otimista e até mesmo animado; uma música linda e suave, que lhe acalma (Aoi Shiori, da banda Galileo Galilei). Outra música, que tocou de muita emoção e que me fez chorar mais do que já estava, é I Left You, da banda Remedios, e é em inglês; uma melodia triste que, na situação em que tocou caiu como luva e emocionou ainda mais; há também a versão apenas instrumental, que também está presente em alguns momentos. 
 Mas uma das mais emocionantes é a música de encerramento, que sempre começa a tocar ainda na cena final, antes do episódio de fato terminar. Se chama "Secret Base - Kimi fa Kureta Mono (10 years after)", de Ai Kayano, Haruka Tomatsu e Saori Hayami; essa música me fez chorar horrores por quase dois dias, toda vez que escutava ela e lembrava do último episódio do anime, de todos o que com certeza mais emociona, justamente por causa do desfecho - que você meio que já espera, pelo desenrolar dos acontecimentos e também porque seria o "natural" a se acontecer, mas que também surpreende pelo modo que acontece e como se desenrola. E ao som dessa música então, é praticamente segurar a cachoeira salgada que desce dos olhos. 
 É de fato uma estória muito cativante, que lhe conquista pelo drama e evolução de cada personagem. Existe também o mangá, de autoria de Mari Okada. que eu nunca li - mas caso alguém esteja interessado, é possível ler no site Manga Host, o site em que acompanho os mangás que leio. 
 Quanto ao filme, é como um episódio especial, um pouco mais comprido, sobre o que acontece aos outros personagens no verão seguinte ao que se desenrola a trama central do anime, e vale muito à pena também. Ele relembra em flashback muitos dos acontecimentos do anime, e é imprescindível assistir aos animes antes, tanto sob o risco de spoiler indesejado quando de você não entender nada da estória. 
O único "porém" que talvez eu possa mencionar, e que não tem a ver com a estória em si, é apenas a voz da Menma, que pode ser um pouco irritante em alguns momentos, especialmente no começo, mas depois você acostuma, pois a estória é tão cativante (como acho que já disse umas mil vezes) que depois de um tempo você está ocupado demais chorando para se importar com a voz dela.
 Espero que gostem!


Tenho 19 anos (apesar de ter gente achando que tenho 13) e por oras pareço ser uma pessoa de meia-idade e em outras uma criança de sete anos. Amo ler e escrever desde muito criança, e desde os nove anos, mais ou menos, alimento o desejo e sonho de ser escritora - e tô seguindo ele com tudo que posso. Dizem que sou avoada e que vivo no mundo da Lua, o que é absolutamente verdade: vivo viajando pra meu mundo imaginário, especialmente quando escuto música. Uma das minhas fontes de inspiração para escrever, além de livros e músicas, são os animes e mangás japoneses, por quais tenho uma grande paixão. As expressões e ações retratadas nos animes me chamam a atenção, e quando assisto, fico pensando em como poderia descrever isso nas tramas que eu mesma escrevo.

8 comentários:

  1. Quando eu voltei a ver animes, esse foi o primeiro que eu vi. Ele entrou na minha lista de animes favoritos e nunca mais saiu. Secret Base esteve por anos a fio no meu celular, e me considero uma winner, por só ter chorado do episódio 8 em diante!
    Já assistiu Angel Beats? E Ano Natsu de Matteru? O primeiro é meu segundo anime favorito, e tem um plot MUITO bom, e a opening é tipo <333333333. Já Ano Natsu é do mesmo autor que fez Ano Hana e, se você assistiu Onegai Teacher (do mesmo cara, by the way), vai notar que o plot é parecido, mas infinitamente melhorado.
    Meu deus eu poderia ficar falando disso O DIA TODO. Você tem twitter? Me passa! Adoro incrementar o núcleo otaku da minha TL. XD

    Beijos.
    www.jadeamorim.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu não tenho twitter :/ hahahahhahaha sim, você é uma vencedora mesmo, porque no quarto ep eu já tava chorando horrores hahahaa e ja assisti Angel Beats e gostei bastante também. E vou procurar esses que tu recomendou, pode deixar ;) Obrigada pela recomendação <3 :D

      Excluir
  2. Oie Beatriz =)

    Ahh!! Que saudades que tenho da época que tinha mais tempo para assistir animes =(
    Estou com uma lista enorme, mas nunca consigo ter uma folguinha para assistir eles... tão triste isso rs...
    Confesso que gosto mais dos animes antigos, mas é sempre bom saber as novidades ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como te sentes. É horrivel ter uma lista enorme e não ter tempo pra assistir ;-; eu tô com um monte no meu pc, e até agr só assisti um (que a qualquer colocarei resenha aqui).
      Quais os antigos a que te referes? >< E pode contar comigo para trazer novidades ;) logo logo posto sobre um novo por aqui :*

      Excluir
  3. Nada da descrição sobre a descrição da Bia na bio dela a define melhor que: uma mistura de hobbit com fada que escreve absurdamente bem e tem sedes pela literatura e escrita invejáveis e admiráveis. Bia não só é uma amiga que adoro muito, mas também um modelo do que é ser um escritor iniciante nesse mundo literário e editorial retardado, que é esse nosso, da segunda década do século XXI.
    Bia, que LINDO ver você aqui com a Jeniffer! Deus, isso sim é uma contribuição absurdamente complementar, enriquecedora e complementar pr'um espaço na Blogosfera. Lindo post, Bia, lindo - não existe ninguém melhor que eu conheço além de você, pra falar sobre o tema. Você mesma me indicou Ano Hana pra ver (aliás, menina, aja fôlego pra dizer o nome completo do anime IUAHSUIHAS) e eu, como sempre, enrolo e deixo pra depois. Mas me chamou a atenção lendo sua matéria. Aliás, MENINA, DEIXA EU TE FALAR, eu tô doido pra comprar dois mangás: Loveless e Violino (ou algo no nome que tem violino, ou não, talvez seja só a história que tenha uma estudante de violino - ou é de piano...? - que vai pro psicólogo e parece ser uma história fodástica, ai meu Deus). Vi as sinopses desses dois mangás, e me interessei LOUCAMENTE. Acho que finalmente tô pronto pra voltar pro mundo dos mangás com esses dois, Bia!! E talvez pro dos animes com Ano Hana. *--*
    Bem-viiiinda, Bia! Seja muito feliz aqui (já estive pelos arredores, e acredite: é maravilhoso!) - e, Jeniffer, parabéns! Cada vez mais o Meu Outro Lado se torna uma fonte confiável, rica e valorosa de assuntos da Blogosfera. Não tenho dúvida nenhuma de que se trata de um dos blogs mais completos da rede. ^^
    Mil beijos!


    Achou O Quê?:
    http://achouoque.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A QUEM vc está chamando de hobbit? uahuahauhaauhauahuahauha Muito obrigada, seu lindo divoso <3 e sim, eu demorei um século para conseguir falar todo esse nome uahauahuaha Conte comigo para sua volta glamourosa ao mundo dos animes e mangás <3

      Excluir
  4. Tudo bem, eu não deveria nem abrir pra ver a foto desse anime que meu coração já aberta. É um anime que mexeu MESMO comigo e o episodio do casamento me fez morar a camiseta de tanto chorar.
    Adorei a resenha

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! <3 Foi minha primeira resenha, fico feliz que tenhas gostado *o*
      E sim, depois de assistir esse anime maravilhoso, qualquer coisa referente a ele me aperta o coração também, especialmente quando escuto a ending ;-;

      Excluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo