21 março 2014

Resenha - A livraria 24h do Mr. Penumbra

Nome: A livraria 24h do Mr. Penumbra
Original: Mr. Penumbra's – 24 hour Bookstore  
Autor(a): Robin Sloan
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Compare preços
Sinopse: A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo. Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler. Mas Jannon é curioso…

A Livraria 24h do Mr. Penumbra me surpreendeu de uma forma que ainda não sei definir. Parece ser um livro diferente e realmente é o que ele é. Estranhamente diferente. O que me cativou.

Clay está desempregado após a recessão econômica que seu país vive atualmente e procura um novo emprego em qualquer lugar que possa sustentá-lo. É nessas andanças que conhece a Livraria 24h do Mr. Penumbra, uma livraria comandada por um senhor peculiar que logo o aceita como atendente no período da madrugada. É assim que Clay, o webdesigner, termina como atendente de uma livraria estranhamente freqüentada por pessoas diferentes, com seus códigos e misteriosos livros diferentes.

A trama me foi estranha em seu começo, lemos muito sobre programações, códigos, linguagem de webdesigner em si, diferente do que achamos que vamos encontrar em um livro com uma livraria na trama. Nessa trama há códigos sendo decifrados, uma ‘seita’ há séculos existente, livros antigos e cheios de segredos promissores e ainda, muita tecnologia envolvida.

Esse é o diferencial em A livraria 24h do Mr. Penumbra: livros físicos e tecnologia, códigos e doutrinas antigas e códigos inscritos nos computadores onde só os mais especializados no assunto conseguem decifrá-los. O livro não tem grandes reviravoltas, mas ainda assim torna-se instigante no decorrer da leitura pelos mistérios envolventes com os personagens, com os códigos dos livros, com os códigos no computador e Clay no meio disso tudo tentando decifrá-los.

Aliás, os personagens são os que mais me cativaram. Por ser uma estória sem grandes acontecimentos e grandes mudanças, os personagens também são assim. São mais reais. Clay é um desempregado onde a única coisa que sabe fazer não lhe traz tanta facilidade assim para trabalhar, ele não é o típico personagem que fracassa na vida e torna-se depressivo, mas também não é aquele que após um tempo tem grandes mudanças acontecendo. Mr. Penumbra é um senhor cativante e mais do que interessante. Os demais personagens fazem parte da estória de uma maneira nada artificial também.

A livraria 24h do Mr. Penumbra não é um livro sobre ficção, nem sobre como os livros físicos são mais importantes e devem ser levados a sério mais do que as novas tecnologias existentes atualmente; pelo contrário, nele podemos ver que costumes antigos podem adequar-se aos novos, incluindo a paixão por literatura, por livros, por palavras.

Esse livro pode acarretar uma separação em que o lê: ou você ama ou você odeia. Para quem está esperando um livro surpreendentemente fictício, recheado de exaltação á magia da leitura nos livros físicos, alerto que não será o que irá encontrar aqui. Mas diferente do que podemos pensar, é uma boa leitura, com uma trama densa e linear, mas que instiga o leitor até o fim. Mais do que recomendado por mim, àqueles que amam seus livros, amam o que as novas tecnologias podem nos proporcionar e também aos que amam um mistério, sociedades secretas e segredos à serem revelados.

9 comentários:

  1. Eu li e gostei muito, por ele ter um estilo bem diferente e que envolve.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  2. Bom, eu gosto de livros diferentes (risos), então gostei desse. Li ano passado, e foi uma ótima surpresa.

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Adorei o tema que se trata o livro! Certamente é uma leitura interessante para quem procura algo diferente, pois foge totalmente do que estamos acostumados a ver por aí!
    Parabéns pela dica!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, parece ser um livro bem diferente mesmo. Pelo menos é totalmente distinto dos que eu estou habituada a ler.
    De verdade, deu bastante vontade de ler! :)
    Parabéns pela resenha Jeniffer! :)
    Ah, eu te indiquei numa TAG literária lá no blog. Não sei se você já respondeu ou se gosta de TAGs, mas parece ser bem bacana pra você que gosta tanto de ler.
    Enfim, beijos, moça! ^^

    http://perolairregulaar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ah, que vontade de ler ^^

    http://historiaimperfeita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Jeniffer,

    Como você já sabe li este livro recentemente, já fiz minha resenha sobre ele. E sabe o quanto eu gostei do livro. E tudo que nele envolve. Do jeito que ele. E sempre vou dizer que não é um livro para ficar nas estantes ganhando poeira, e sim para ser lido, relido, apreciado.

    Gostei muito de sua resenha, concordo com toda certeza com tudo nela escrito.
    Parabéns!

    Jônatas Amaral
    alma-critica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. A maioria das resenhas que vejo desse livros fala super bem e eu mesmo assim nunca tive vontade de ler, porém não negaria se ganhasse de presente :)
    Brubs
    http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie Jhenny
    adoro me desafiar com uma leitura diferente. E amo histórias onde o foco acaba sendo os personagens. Estou louca pra ler desde que vi o Zeca Camargo recomendando (sou dessas rs).
    Sua resenha só aumentou ainda mais a minha curiosidade.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  9. Parece um bom livro, acho bacana ler algo diferente, acho que seria uma leitura agradável.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo