15 novembro 2013

O sim, o não e o talvez



Você é sim e não.

Eu sou o talvez.

Eu rodeio. Você sintetiza.

Você é pouco. Eu sou muito. Até demais.
O positivo e o negativo. Eu sou o negativo.

E no que tudo isso poderia dar? Não sabemos. Por que ainda não terminou. E tenho medo desse ‘ainda’, por que não quero ele venha. Não queremos, certo?
Você zomba da minha extravagância. Eu acho sua simplicidade complexa.

Você se cala. Eu esbravejo. E dramatizo.

Entra comigo nesse drama? Não precisa ficar por muito tempo. É só até a hora do café da manhã. Até eu me canso dos meus próprios dramas.

Você tem desejos realistas. Eu tenho sonhos grandiosos.

Sonha comigo? Eu te escolhi justamente por fazer parte desses sonhos.
Você olha para frente. Eu olho para o céu.

E no que isso pode dar mesmo?! Não sei. Não sabemos.

Continuamos nesse paradoxo sentimental. Continuamos no antônimo um do outro. De certa forma. Não de um todo.

Apareceste nos meus sonhos um dia e depois de algum tempo materializou-se. Você. De corpo inteiro. De coração inteiro. Certo? Certo.
“Você concorda?”

“Sim e você?”
“Eu? É, talvez...”

Eis o meu eterno ponto de reticência.

Isso! Eu sou reticência.

Você é ponto final. Talvez o de seguida.

Talvez. Olha o meu talvez aparecendo novamente!

Viu?! Não?! É, eu sei. Você não olha para as entrelinhas. Eu olho até demais. Pressinto ver o que nem está ali de fato.
Por que você não é entrelinhas. Você é texto jornalístico. É claro e conciso.

Você é paciência. Eu sou histeria tentando ser calmaria.
Me ensina essa calmaria?
Eu deixo bem claro o que eu sinto e você aprende a rodear mais.

Eu posso sintetizar e você pode ler algumas entrelinhas.

Eu experimento baixar um pouco a cabeça e olhar para frente e você experimenta levantar um pouco a sua e olhar para o céu.

Eu me torno positiva e você o negativo. Só por um tempo. Por que logo vem a neutralidade e talvez dois se torne um. E o um em dois. Ou os dois sendo de um de vez em quando.

Pode ser?

“Talvez...”      

“Talvez não, é sim ou não?”

“Definitivamente sim.”

20 comentários:

  1. *--* , me identifiquei demais com o texto !
    "Viu?! Não?! É, eu sei. Você não olha para as entrelinhas. Eu olho até demais. Pressinto ver o que nem está ali de fato." Essa parte me define .-.

    ;*

    www.moniitorando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ai, Jeniffer! Que lindo! Que coisa mais linda! Ai, meu deus, amei isso! Sério, sério, sério, muito sério. Estou encantadíssima com esse joguete de palavras e sentimentos. Genial, cara. Adorável. Apaixonante.
    Parabéns!
    Eu me identifiquei com esse pedaço aqui: "Você se cala. Eu esbravejo. E dramatizo.

    Entra comigo nesse drama? Não precisa ficar por muito tempo. É só até a hora do café da manhã. Até eu me canso dos meus próprios dramas.Você se cala. Eu esbravejo. E dramatizo.
    Entra comigo nesse drama? Não precisa ficar por muito tempo. É só até a hora do café da manhã. Até eu me canso dos meus próprios dramas."

    Ai, ai! Suspiros! hahaha

    Beijo, coisa fofa.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Erica, fofa *____* Que bom que gostou <3

      Excluir
  3. Texto lindo, Jeni!
    Gostei dessa parte: "Você zomba da minha extravagância. Eu acho sua simplicidade complexa.

    Você se cala. Eu esbravejo. E dramatizo. [...]"
    Adorei,...sabe, acho que eu sou quem dramatiza.
    Como sou dramática... já me disseram que deveria ser atriz...mas, acho que não é o meu forte, acho.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha eu já pensei em ser atriz por ser muito dramática também, mas não é a minha área mesmo.rs

      Excluir
  4. Nossa como é bom ler algo tão bem redigido! Eu amei!
    O blog está lindo.
    www.sagadebeleza.com.br
    www.youtube.com/sagadebeleza

    ResponderExcluir
  5. Será que já posso supor que virão outros textos assim de agora em diante? Parece-me que você está botando pra fora o que sente. Fico feliz por isso.
    ミ Emilie Escreve ミ @hisakurasan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, virão sim. E finalmente escrever o que estou sentindo é uma sensação ótima *_*

      Excluir
  6. Que lindo *---*
    achei um leitura envolvente..

    ResponderExcluir
  7. que coisa linda Jen! Ja me senti tanto assim, é um tipo de agonia deliciosa né? AI ai fiquei até sem palavras, maravilhoso! Maravilhoso!

    beijos

    ResponderExcluir
  8. Oie Jhenny
    amei o texto. " Até eu me canso dos meus próprios dramas." combinou perfeitamente comigo hsuahsuahshuah
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaa eu sempre me canso dos meus próprios dramas ;}

      Excluir
  9. Li este texto com o coração na mão por alguém me descrever tão perfeitamente com todas as minhas dúvidas e intensidades. Sempre dizem que você não é a unica no mundo a sentir o que sente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, é tão bom nos identificar com um texto alheio, sentimos que nós não estamos sozinhas sentindo algo.rs

      Excluir
  10. Poxa, que texto maravilhoso, menina!
    Amei mesmo.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo