26 agosto 2013

Resenha - Liberta-me

Nome: Liberta-me
Original: Unravel Me
Autor(a): Tahereh Mafi
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Compare preços
Sinopse: Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

Liberta-me é o segundo livro da trilogia Estilhaça-me, muito aguardado por mim, que gostei e muito do primeiro livro (resenha aqui), o qual me proporcionou grandes expectativas para a sua continuação. E Liberta-me não me decepcionou, mas também trouxe alguns pontos que não achei interessantes durante minha leitura.

Mas falando sobre o que o livro aborda em si: Juliette se encontra no Ponto Ômega, o local onde ela, Adam e Kenji foram se refugiar depois da fuga do Restabelecimento e do comando de Warner, nosso antagonista  cruel e infame. Aqui, vemos Juliette em outra situação nova; finalmente com Adam e com pessoas que fazem parte da resistência. Porém, ao contrário do que poderíamos pensar sobre ela estar feliz e interagindo com pessoas que poderiam a entender, já que elas também possuem dons extraordinários, vemos Juliette enclausurada em sua solidão, por não poder tocar em ninguém, por se sentir avulsa ao que acontece ao seu redor, por ter que afastar-se de todos não por querer, mas por se sentir na obrigação de protegê-los de si mesma.

Liberta-me é mais uma introspecção de Juliette, assim como Estilhaça-me, já que é narrado em primeira pessoa, mas aqui vemos não só descobertas da protagonista, mas sim, uma certa evolução como pessoa, porém, parece que essa evolução demora (e muito) para acontecer. Esse é o ponto que não gostei. As metáforas e todo o desenvolvimento do pensamento de Juliette foi o que me fascinou em Estilhaça-me e no começo de Liberta-me também, mas no final do segundo livro isso parece cansar a leitura. O livro também enfoca, claro, no triângulo amoroso entre Adam, Juliette e Warner (que nos surpreende e muito ao longo desse livro) e não sei se posso dizer que gostei de ler sobre o triângulo, mas Juliette e Warner me incomodaram muito, às vezes gostava de ler as cenas com os dois, às vezes não. Ainda não me defini quanto à isso.

Contudo, não posso deixar de lado os fatos surpreendentes do livro, não vemos aquela velha história do mocinho e a mocinha juntos e o antagonista querendo os separar alegando estar apaixonado pela mocinha, ocasionando conflitos para depois o casal principal voltar à ficar juntos. Acredito que Tahereh soube construir bem as personalidades de cada integrante da estória, deixando de lado clichês e trazendo um pouco da realidade para a ficção. Personalidades confusas, intrigantes, com passados que o definem mas que podem também não mais fazer parte do caráter do indivíduo.

O final não me surpreendeu muito, em minha visão, a ação que faz parte do clímax da estória foi bem curta. O mistério que o final nos dá é o que realmente faz o interesse despertar para ler o próximo livro.

Quando à ortografia do livro, vi alguns erros mais para o final, mas nada muito grave, e a presença de 'Ó'  nas declarações me incomodou um pouco, mas é detalhe.

Liberta-me não deixa muito à desejar quanto à Estilhaça-me, talvez minha opinião esteja mais contida e mais crítica por fatores externos, mas o livro em si ainda é uma boa continuação. E aguardo o terceiro com um maravilhoso desfecho da trilogia, tenho quase certeza que Tahereh não nos decepcionará.

14 comentários:

  1. Essa série é simplesmente fantástica, maravilhoso e envolvente. Só me incomodou um pouco a falta de criatividade da capa, pois se a segunda é assim, da onde vão tirar uma terceira seguindo o mesmo padrão?

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, a capa foi decepcionante pra mim, na verdade. Vi a americana e achei tão melhor, mas esperamos que a do terceiro livro seja boa u.u rs

      Excluir
  2. Eu amei Liberta-me, mas não foi tão bom quanto Estilhaça-me. Talvez por ter sido o primeiro, uma apresentação a Juliette e seus intensos sentimentos, mas me pareceu um tanto impossível Liberta-me me satisfazer como Estilhaça-me.
    Também me irritou profundamente a demora para ela evoluir como pessoa, perceber que continuar fechada não iria mudar nada. E eu adoro o Warner, mas também adoro o Adam- então não sei.
    Espero que Mafi não nos decepcione com o final dessa magnífica trilogia c=

    Okay, eu sei que andei super mega desaparecida. Senti muita falta daqui♥
    Mas estou voltando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amei Estilhaça-me também, não tem comparação com o segundo, acredito, por que foi minha primeira distopia e foi ótima a leitura. Esse segundo livro não me decepcionou também, não sei, não gosto de comparar,hehe'. Estamos divididas como a Juliette \o rs

      Que bom que está voltando <3

      Excluir
  3. Oi!
    Vou ver se pego logo esse segundo volume pra a leitura porque eu gostei do primeiro =)

    Abraços,
    Marina | www.marinahgattuso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Quando eu venho no seu blog eu saiu com a sensação "eu não conheço nada sobre os livros". E isso não é ruim, acredite!

    Nem vou opinar porque não conheço a série, mas conheço o seu texto que está cada vez melhor, mas isso é detalhe (entendeu?) kkkkkkkkkkkk

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, quê isso >< Obrigada pelo elogio quanto ao texto \o haha'

      Beijos

      Excluir
  5. Tenho lido por aí muitas críticas boas sobre essa trilogia. Estou ficando curiosa pra saber como é.
    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, é muito boa mesmo! Para quem gosta de distopia e romance, é muito boa ;}

      Excluir
  6. Nunca tinha ouvido falar, acredita? AUHSOIAJS Post novo no meu blog, vai lá e aproveita muito!!

    woolovely.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. D: gente, se te interessou, vá atrás dos livros, vale à pena ;}

      Excluir
  7. Eu gostei bastante da continuação! A autora soube fugir dos clichês e por mais que eu não goste muito de triângulos amorosos, nesse livro eu não me incomodei muito. Também acredito que a Tahereh Mafi não irá decepcionar no último livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não me incomodei com o triângulo amoroso, já estava vendo tantos triângulos por aí que me cansei disso, mas em Liberta-me até que não é chato ><

      Excluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo