03 junho 2013

Resenha - Livre

Nome: Livre;
Nome original: Wild;
Autor(a): Cheryl Strayed;
Editora: Objetiva;
Onde comprar: Compare preços;
Sinopse: Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que não tivesse mais nada. Após a inesperada morte da mãe, a família se distanciou, e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida; caminhar sozinha cera de 1.770 quilômetros pela costa oeste dos Estados Unidos, do deserto de Mojave, no sul da Califórnia, atravessando Oregon até o Estado de Washington. Não tinha experiência em caminhadas de longa distância, e a trilha era pouco mais que uma linha num mapa. Mas guardava uma promessa - a promessa de juntar os pedaços de uma vida em ruínas.
O relato de Strayed captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada; como a enlouqueceu e a assustou e como, principalmente, a fortaleceu. Livre é uma história de sobrevivência e redenção; um retrato pungente do que a vida tem de pior e, acima de tudo, de melhor.


São exatamente dez para as duas da manhã do dia primeiro de junho. Acabo de enviar uma mensagem emocionada para a Jeniffer Yara contando que acabei de terminar de ler o livro o qual com tanto sentimento me envolvi, me apaixonei e me entreguei nas últimas duas semanas: Livre, de Cheryl Strayed. Nós dois sabemos o que isso significa: resenha pro blog! Mas, acima de tudo, com nossa paixão por livros falando mais alto do que qualquer “dever” de postagem, sabemos que, para mim, significou muito mais do que isso.

As palavras dela, na mensagem que chegou logo após eu ter terminado de escrever o primeiro parágrafo, dizia: “AWN, que lindo, Breno! Que bom que o livro não te decepcionou. Awn, é um livro que já te marcou”.

Ela acertou: o livro não me decepcionou. E, sim, já fez cicatriz.

A emocionante história de uma americana feminista e corajosa que perdeu tudo: sua mãe, seu marido, sua vida. E seu orgulho. Após perder inesperadamente a mãe para o câncer, Strayed se vê no meio do maior período de caos de sua vida: frustrada por incontroláveis adultérios próprios, por não conseguir manter sua família unida após a morte da mãe, por terminar o casamento e até mesmo por se envolver com coisas não tão ortodoxas (como drogas), a americana impõe-se um desafio após ver um livro numa estante de livros à venda sobre uma trilha, a Pacific Crest Trail (carinhosamente apelidada de PCT, no livro): fazer esta caminhada de mais de 1.700 quilômetros com um simples, porém desafiador objetivo – reencontrar-se. Redescobrir-se e, também, por inúmeros motivos, perdoar-se.

Apesar de ter sentido receio logo nos primeiros capítulos de acabar não gostando do livro – já que eu estava sedento por introspecção e, nas primeiras páginas, a louca daquela mulher não parava de falar dos pés inchados e das bolhas nos dedões –, ele acabou se tornando viciante. Instigante, deliciosamente bem articulado, é dono de um inteligente jogo de palavras e frases que, algumas vezes, simplesmente não nos permitem fôlego para parar e voltar à realidade; apesar de algumas vezes ser bastante informativo quanto ao percurso da protagonista, tem um sóbrio e leve quê sentimentalmente profundo ao tratar dos problemas e sofrimentos da personagem – ambos os pontos quase imperceptivelmente alternando: do importante, vai ao trivial; da introspecção, vai à leveza narrativa – nunca sendo, desta forma, um livro cansativo e entediante (para quem curte o gênero – memórias –, é claro).

Inteligentemente cômico, Livre é um livro corajoso, de uma mulher que tanto não tem medo de dizer o que precisa ser dito sobre si mesma quanto de admitir coisas sobre quem foi na hora em que há a necessidade de dizê-las (como adúltera descrente e usuária temporária de heroína). Algumas vezes é cruel pela forma com que trata alguns momentos que, para muitos de nós, seriam mais difíceis de retratar com tanta maturidade; em outras, é sensível e tocante. Insensato e sensato. Incrivelmente dicotômico, no entanto, ainda assim coeso – e, por isto, interessantíssimo. Avassalador. Uma verdadeira jornada que nos faz pensar o quanto a vida e nossas escolhas ansiosas podem nos atirar em poços tão profundos quanto os de nossos traumas, medos e fraquezas.

Um livro maravilhoso, que alcançou as expectativas e fez cair todas as lágrimas, abrir todos os sorrisos e valer cada centavo gasto. Livre – uma jornada persistente de uma poderosa mulher em busca de um novo horizonte. Em busca de redenção. De um recomeço.

31 comentários:

  1. Minha segunda resenha aqui no Blog, galera! Muito animado com tudo isso. *-* Mais uma vez, espero que gostem!

    ResponderExcluir
  2. Oie :)

    Nossa cara eu tenho vontade de ler esse livro desde que minha prima leu ele e ficou enchendo minhas paciências para ler kkkkk, acabei nunca lendo infelizmente, agora com a sua resenha quero pegar dela agora mesmo, abraços !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IAHSIUAHSUIAHSUIHAS Manda mil e um beijos pra sua prima que leu o livro e encheu sua paciência! Ela é das minhas! *-* Tô futucando todo mundo pra ler esse livro. Ele me deu comichão; vai dar em você também quando lê-lo, acredite. ^^
      Abraços, meu bem! Obrigado por ter lido! E pode ter certeza que dou uma passadinha lá no "Eu Vivo Lendo" sim!

      Excluir
  3. Oi!
    Nossa, que resenha animadora!
    Eu não conhecia o livro. Admito. Nem ao menos havia visto a capa em algum lugar. Mas a história parece ser interessante. Com toda certeza, caso tenha oportunidade, darei uma chance.
    Gostei muito de saber sua opinião, Breno! (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço votos para que tenha logo uma oportunidade muito em breve para ler Livre, Leandro! Tenho absoluta certeza de que você irá adorá-lo. E, como eu respondi no outro comentário acima, ele vai dar comichão em você. Comichão até fazer outra pessoa lê-lo. ^^
      Abraços, querido! Muito obrigado pelo carinho! Pode deixar que vou passear pelo seu blog!

      Excluir
  4. Resenha impecável Breno, como já te disse <3 Quando eu tiver mais tempo quero o livro emprestado pra leitura *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nhá, Jeni Austen, obrigado. *-* Seu apoio é muito importante, você sabe. Obrigado, obrigado, obrigado! *-*
      E, sim, eu empresto o livro pra você assim que os 12187352635 que você tem pra ler estiverem lidos. xD

      Excluir
  5. Essa sensação sobre algum livro é tudo de bom, não é mesmo?
    Confesso que não conhecia o livro, quando li a sinopse no inicio do post não fiquei tãão interessada, mas quando comecei a ler sobre suas reações e sobre tudo o que a Jenni disse, criei coragem e fui lendo com atenção sua resenha.
    Cara, o livro parece ser fantástico. Sério, não é o tipo de livro que eu gostaria de ter em minha estante, mas não sei, acho que eu acabaria abrindo uma exceção, haha.
    Adorei a resenha, escreva sempre sobre suas experiências com livros, POR FAVOR ♥


    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, Cássia... Abra um espaço na sua estante, por mais ínfimo que seja (o cantinho esquerdo e empoeirado, até ele serve!) para guardar com todo seu carinho Livre. Juro que não mentiria sobre nenhuma emoção ou reação - o livro realmente me pegou. Me laçou, e me fez apaixonar perdidamente.
      E, moça... Cê me fez lagrimar com sua última frase e esse "POR FAVOR" tão animador e incentivador. Puxa vida, muito obrigado mesmo. Desse jeito, a gente só sente mais vontade de ler, escrever e fazer o melhor. *-*

      Mil beijos! Obrigado!

      Excluir
  6. Breno,

    Você escreve muitíssimo bem. Realmente você consegue prender a gente a resenha, e faz com que tenhamos o real desejo de conhecer este livro. Acredito que se este livro provocou tantos sentimentos em você deve valer a pena a leitura. Ótima recomendação.

    Um beijo
    Humble Opinion

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provocou, Verônica - provocou todos os sentimentos possíveis (inclusive de andar mais de 1.700 quilômetros com uma mochila duas vezes o tamanho da personagem só pra sentir o mesmo frenesi que ela sentiu)!
      Muito, muito obrigado pelo carinho, meu bem... Infinitos "obrigado"!
      Outro beijo!

      Excluir
  7. Adorei a resenha, só de ver seu entusiasmo já dá vontade de ler, parece ser muito bom
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais do que bom, Lola, te garanto - é ÓTIMO!
      Muito obrigado, meu bem, pelo carinho. ^^ Beijos!

      Excluir
  8. Hey, Eu fiquei bem curiosa para ler o livro. A sinopse já faz isso, mas no momento que em você falou que Livre relata a historia de uma mulher corajosa, isso me deixou ainda mais interessada na leitura.

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Se foi a coragem da Cheryl que lhe interessou no livro, vai se esbaldar maravilhosamente no livro, Bia. Ele é repleto disso: coragem, desafios, aprendizado e mais coragem.

      Beijos!

      Excluir
  9. Tua resenha foi tão bem feita e tão empolgante, como já disseram, que me deixou morrendo de vontade de ler também. Vou anotar na listinha pra quando, se Deus quiser, eu tenha tempo, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consegui colocar Livre em mais uma listinha! Minha missão de divulgá-lo tá dando certo. *-*
      Que Deus coloque tempo e dinheiro para obtê-lo logo, Yasmin! Vai valer a pena!

      Beijos!

      Excluir
  10. Nossa, fiquei louca pra ler, você me deixou super curiosa e com vontade de ler, adorei a resenha Breno, parece um livro maravilhoso mesmo, beeijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nhá, Déborah, obrigado! Leia assim que puder! Beijos!

      Excluir
  11. Não pareceu ser o tipo de leitura da qual eu vou atras mas, incrivelmente, me interessou. Talvez tenha sido a sua resenha. Gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre vale a pena a gente deixar de lado o receio literário e experimentar de tudo - de todo o tipo de literatura. E, se você começar a experimentar livros de memórias de boa qualidade (como "Livre", ou até mesmo "Comer, Rezar, Amar" - que, aliás, é meu livro do coração), pode até acabar se interessando pelo gênero e passando a procurar mais por eles. ^^
      Que bom que a minha resenha influenciou nas suas possibilidades de leitura. Espero continuar instigando você! aiushauish Beijos!

      Excluir
  12. O livro parece ser muito interessante. Adoraria fazer uma viagem de "redescoberta" sabe? Uma viagem que mudasse minha vida. Descobrir novas culturas, novas pessoas, novas coisas... sem rumo, sabe, tipo nowhere place? Ainda quero fazer uma... falando em viagens, já assistiu Na Estrada? Muito bom... pena que infelizmente, essa viagem mostrada no filme contém "viagens" mais rápidas, sabe, tipo drogas e outras loucuras.
    Enfim, ótima resenha a sua.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gostei muito de Na Estrada - é muito "drogas e outras loucuras", como você mesmo disse. Mas eu super me interesso e sou apaixonado por histórias de pessoas que renascem - por histórias onde as pessoas se redescobrem após momentos difíceis e que, principalmente, se tornam pessoas melhores após superarem suas adversidades. E quem não tem vontade de fazer uma viagem de mochilão pra conhecer o mundo, né?! Puts, é um dos meus sonhos. Redescobrir-se no desconhecido deve ser uma coisa maravilhosamente reveladora. *-*
      Obrigado, Iza! Mil beijos pra você!

      Excluir
  13. Oie Breno!

    Que resenha mais linda!!! Em cada palavra sua deu para perceber o quando o livro te emocionou. E tem melhor sensação do que essa?

    Parabéns!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor sensação que essa, olha, é só saber que o livro que a gente recomenda - não necessariamente com resenha - emocionou tanto outra pessoa quanto nos emocionou. *-* Saber que outra pessoa sentiu aquilo que a gente sentiu lendo o livro, reconheceu-se nele como a gente se reconheceu... Ah, só a gente que é tarado por livro sabe como é, né?!
      Beijos, meu bem! Obrigado pelo carinho!

      Excluir
  14. Oi Breno!
    Fiquei arrepiada com a sua resenha, viu? Juro pra ti que não dava NADA, nada MESMO por esse livro. Eu sempre passava direto quando o via por aí. Depois dessa resenha vou ter que reconsiderar meus atos e correr atrás desse livro JÁ!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OMG, LIVRE EM MAIS UMA ESTANTE! *O* Corre, mulher, corre antes que vá pra outra reimpressão! E devora - devora como se não houvesse o amanhã. Cê vai saber exatamente o que eu senti lendo esse livro quando lê-lo. *-*

      Outro beijo!

      Excluir
  15. Não conhecia esse livro..a capa é bem instigante e tem mto a ver com a sinopse msm.. Mas não curto mto esse estilo.
    ótimo post! bjs

    http://serieslivroseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! E dê uma chance pra estilos novos! Quem sabe não acaba se apaixonando? ;)
      Beijos!

      Excluir
  16. "Livre" nunca tinha me despertado curiosidade nas livrarias. Sempre achei que poderia encontrar mais aquelas histórias de uma mulher divagando, falando de moda, e como se sentiu, enfim, livre, e não sei mais ou que. Mas, como sempre, você Breno coloca bons argumentos que me faz pensar... putz, acho que vou dar uma chance.
    Logo de cara, pela sinopse, me lembrou muito "O Homem de Sorte" do Nicholas Sparks, mas com certeza não terá nada a ver... E uma coisa me chamou a atenção, o fato de retratar um recomeço... eu nunca tive tão interessado em livros que falem de uma história de recomeço... quem sabe esse livro não essencial para minha pesquisa.
    Parabéns Breno!
    Muito bom! ;)
    Vlw!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jônatas, meu bem! *-* Sempre bom ver seus comentários por aqui. ^^

      Excluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo