18 maio 2012

Resenha - A arte da imperfeição

Nome: A arte da imperfeição
Original: The gifts of imperfection  
Autor(a): Brené Brown
Editora: Novo Conceito
Onde Comprar: Cultura - Saraiva
Sinopse: Este importante livro é sobre a jornada de uma vida, deixando de se preocupar com "O que os outros vão pensar?" e acreditando que "Eu sou suficiente". A habilidade ímpar da autora em misturar pesquisa original com relatos faz com que a leitura de A Arte da Imperfeição pareça uma longa e animadora conversa com uma amiga muito sábia que oferece compaixão, sabedoria e ótimos conselhos. A cada dia nos deparamos com uma enxurrada de imagens e mensagens da sociedade e da mídia nos dizendo quem, o que e como devemos ser. Somos levados a acreditar que, se pudéssemos ter um olhar perfeito e levar uma vida perfeita, já não nos sentiríamos inadequados. E se eu não posso manter todas essas bolas no ar? Por que não é todo mundo que trabalha duro e vive às minhas expectativas? O que as pessoas vão pensar se eu falhar ou desistir? Quando posso parar de provar a mim mesmo? Em A Arte da Imperfeição, Brené Brown, Ph.D, é uma especialista em vergonha, autenticidade e compartilha a coragem que aprendeu em uma década de pesquisas sobre o poder de viver sinceramente.

Tudo bem, eu falei aqui no blog que não gosto do gênero auto-ajuda, mas esse livro recebi da NC e pra  escrever resenha tinha que lê-lo, certo?! E não me arrependi. É um livro meio de auto-ajuda, digo meio, por que nem parece que é do gênero e mesmo não tendo nenhum livro de auto-ajuda na minha vida, achei esse diferente do que esperava de um, e caiu como uma luva em relação á essa fase da minha vida.

A pesquisadora Brené em seu livro não dita 'cinco passos para uma vida plena' ou 'cinco regras básicas de como ser feliz', ela pesquisou não como ser feliz plenamente, ao contrário, pesquisou sobre medo, vulnerabilidade e vergonha. Isso mesmo, coisas que nos deixam mal e que normalmente tentamos evitar em nossas vidas. Mas pra você consertar um problema você precisa saber o que está errado, certo?! E acho que isso que Brené fez, mesmo sem intenção. 

Em A arte da imperfeição vemos os resultados de suas pesquisas junto a relatos do cotidiano da autora, ela mesmo aprendendo com sua própria pesquisa, superando fatos e receios, clareia nossa mente e nos dá certos conselhos e guias de como ter uma vida plena, com mais autenticidade e pertencimento.

Sim, pode parecer total auto-ajuda e muita gente pode ficar de cara feia com o que o livro parece abordar, mas lendo, eu realmente me identifiquei com o escrito ali, quando Brené fala sobre vergonha, sobre defeitos gerais que todo mundo cultiva e como consertá-los e praticar outras formas de lidar com algumas situações, eu não achei absurdo o que ela propõe e seguir o que tá escrito ali não é nada fútil nem desnecessário, é realmente verdadeiro e nos faz pelo menos refletir sobre.

No mais, a cada final de capítulo, existe o tópico DIA, que significa Deliberação, Inspiração e Ação, é como a autora pratica tudo que ela acabou de escrever em seu dia-a-dia e como nós poderíamos fazer isso também, mas claro, ao nosso jeito.

Para superar o perfeccionismo, precisamos ser capazes de reconhecer nossas vulnerabilidades ao sentimento universal de vergonha, crítica e culpa, desenvolver resiliência à vergonha e praticar autocompaixão. Quando nos tornamos mais amorosos e compassivos conosco e começamos a praticar resiliência à vergonha, podemos aceitar nossas imperfeições.

O livro é um auto-ajuda sim, mas ao longo da leitura você nem percebe esse fato, é como se uma professora estivesse explicando alguma matéria a você, te dando não só fatos, mas dados e exemplos pessoais. O que torna o livro bem interessante e diferente. A leitura é feita em um dia ou menos, só tem 177 páginas, então é bem rápido, mas o que aprendemos nele fica marcado por muito mais tempo se levado a sério.

Promoção nova aqui, não deixem de participar!

34 comentários:

  1. Jen Jen Jen, parece que demorei um pouco pra voltar aqui. Mil desculpinhas.

    Essa é a primeira vez que vejo uma resenha de um livro de auto-ajuda e penso: Esse livro TEM que vir para a minha estante. É incrível, mas eu acho que preciso me arriscar um pouco mais nesse gênero e adorei o conceito desse, sendo que parece bem diferente do que já vi por ai. Adorei o modo como você descreveu como o livro não parece ser um livro de auto-ajuda.

    AME AMEI.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  2. Eu não sou muito fã de auto-ajuda realmente, mas já li alguns que eu gostei de verdade. Acho que depende muito do livro, pois assim como na literatura nem tudo nos agrada, com os auto-ajuda deve funcionar assim também;

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. O livro parece super bom; adoro livros assim, alto astrais; eles transmitem uma energia boa. Beijão <3

    ResponderExcluir
  4. Gostei! Eu também não curto auto-ajuda, mas auto-ajuda CLICHÊ, aquele tipo de livro que quer porque quer que você se socialize e etc. Parece ser bem interessante esse!

    Garota de All Star

    ResponderExcluir
  5. Não vou com a cara desse livro, só agora que li a sinopse dele heheeh
    Também não gosto de livros de auto-ajuda e acho pouco provável que eu leia algum dia A arte da imperfeição, mas achei interessante a autora não ficar dando dicas toscas :p hueheuhe
    Eu não entendo essa parceria com a novo conceito, pq eles não mandam apenas o que os blogueiros gostam de ler? Não é a primeira vez que leio algum comentário tipo o seu, que leu um livro que provavelmente não leria...

    ResponderExcluir
  6. Oi

    Eu não gosto de auto-ajuda, mas a tua resenha me animou para ler o livro! Agora vou dar uma chance a ele e ver o que eu acho.

    Gabi

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    É bacana quando lemos um livro não esperando muito por ele, mas aí acabamos nos surpreendendo. Também não opto muito por livros de autoajuda, mas há alguns títulos que, pode ser diferentes, acabam sendo bem instigantes. Fico feliz que tenha gostado desse... parece ser mesmo muito bom!

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu estou com esse livro aqui em casa
    Mas ainda não tive oportunidade de ler
    Mas parece ser muito bom, quero ler logo

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Como eu previa, ele é um auto-ajuda
    Mas me pareceu um livro bem interessante!
    Quem sabe não leio ele =D


    Lucas / Era uma vez...
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. eei! não sou apaixonada por ler ainda mais livros de auto-ajuda mas parece que a sua resenha me interessou... acredito que livros assim podem fazer você até olhar o mundo de outra forma!

    ihaveinmybag.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    não sou muito fã de livros do tipo, mas já ouvi falar tanto desse livro que estou começando a achar que é bom kk

    Bye (tem post novo no meu blog),
    http://darkening.freetzi.com/

    ResponderExcluir
  12. Auto-ajuda também não é meu gênero favorito,não me prenderia,mas já ganhei alguns livros do tipo (o povo deve tá pensando que preciso mesmo de ajuda kkkk) e gostei de alguns.Sobre o livro que você falou,pela descrição "A arte da imperfeição" parece mesmo fugir um pouco daquele conceito que temos sobre livros do tipo.E eu espero que sim! Na verdade,a parte boa de ler essas coisas é poder se enxergar nas estatísticas,é ver que a gente é normal,que não estamos sozinhos ^^
    http://desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. que fofo seu blog, muito lindooo!!
    www.portalft.com

    ResponderExcluir
  14. Eu também não sou muito fã de livros de auto ajuda, já li alguns e nenhum prendeu a minha atenção de forma com que eu quisesse ler até o final. Acho que nunca terminei nenhum. Mas você falou tão bem desse que acho que vou dar uma chance, ok?
    Beijinhos

    www.hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, Jeniffer!
    Então, tô com o pé atrás para ler esse livro, mas eu recebi de parceria, logo irei ler. Não sou muito fã do estilo auto-ajuda, mas é um livro fininho e talvez eu ganhei alguma coisa com a leitura, quem sabe?

    Beijos,
    Bianca Sampaio - www.epilogosefinais.co.cc

    ResponderExcluir
  16. Olá :D
    Boa resenha. Eu também fiquei com pé atrás em relação a esse livro, também não gosto de livros de auto ajuda e talz. Mas espero gostar assim como você também, vou dar uma chance e ler sem pré-conceitos :D

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  17. Parece ser bem legal

    @littlepistols
    http://portifoliodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Florzinha! Selinho pra você la no meu blog, da uma passadinha la ta? Beiijos! :)
    http://bemdepoiisdosdoze.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. huum... tb não sou fã de livros de auto-ajuda, mas pelo que você falou, deu até vontade de ler , parece ser bem interessante *-*

    http://help-adolecentro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. A sociedade sempre irá por contra a parede e usar a arma 'repressão' nos mais inocentes, isso é fato. Por consequência todos fazem da perfeição um único critério, sendo que ele é um conjunto de critérios irreais que formam um estereotipo de ser humano.

    Beeijos!
    Pós Florescer

    ResponderExcluir
  21. Livros não-tão-de-auto-ajuda.... rs
    nunca li nada do tipo, e também não curto muito livros de auto-ajuda, mas admito que já li alguns em certos momentos :s

    http://vitaminadepimenta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Também não gosto de livro de auto ajuda,mas esse realmente parece bom! Acho que seria ótimo para mim ler agora :X
    wolftheideia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Também não curto livros autoajuda. Mas eu tinha que ler este, pois o recebi da Novo Conceito.
    Estou lendo na verdade e espero que me surpreenda.
    Amei a resenha!
    Abraço...

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  24. Oi Jenny
    eu prometi que daria uma parada nos livros de auto-ajuda, que até é um gênero que eu aprecio bastante e tenho vários livros em casa, porém, como esse livro chegou de parceria vou ler e espero tirar boas lições dele!!
    bjos

    ResponderExcluir
  25. Olá Jeniffer! Sim, só li Jogos Vorazes por causo do alvoroço todo que teve por conta do filme, senão nunca teria lido, rs. Tanto que li na mesma semana de estreia do filme! Igual a você, também não curto muito livro de auto-ajuda, então não sei se leria este, talvez sim mas agora não, minha lista ta enorme e tenho muitos livro pendentes :/ Beijos!

    http://mapetiit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oii Jennifer!
    Eu não estou nem um pouco inclinada a ler esse livro infelizmente :( Não sou nada interessada em auto-ajuda e mesmo senod livro de parceria não sei se vou ler x.x talvez, quem sabe um dia? É que realmente não me chama atenção pra nada >< rs. Pelo menos sua resenha fez com que eu não abominasse a ideia de lê-lo um dia, kkkk. É bom saber que a autora nÃo fica nos ditanto regras e achei interessante esse negócio e mostrar "como seria no dia-a-dia" a aplicação do que ela falou, bem digno ^^

    Beijos, Nanda
    www.julguepelacapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. amei esse livro, na minha vida toda eu só li um liro de auto-ajuda mais ele nem parecia.
    preciso ler esse livro porque eu tenho muita vergonha resultado da minha timidez :)
    beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Oi, tudo bom?
    Perdoe minha ausência, mas você sabe que sempre volto não é? Kkk
    Espero voltar mais vezes, pois amanha pegarei meu computador, graças a Deus kkkk
    Tem selinho pra você lá no blog.
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Na verdade nunca li nenhum livro de auto ajuda, mas sou bem preconceituosa com eles. Esse, por incrível que pareça, me encantou e eu fiquei afim de ler. Talvez seja porque é diferente do que eu já ouvi falar de outros livros assim.
    Adorei a indicação <3
    Beijos
    http://www.senhoritaliberdade.com

    ResponderExcluir
  30. Eu não gosto mt de livro de auto ajuda, comecei a ler um começo do ano parei nas primeiras paginas pois não estava me sentindo mt excitada pra ler e tals, mas eles ajudam mt sim (principalmente a minha mãe)haha

    http://rascunhosdasuuka.com/

    ResponderExcluir
  31. Oi,

    Eu sou que nem você, tenho um certo receio de ler livros de auto ajuda, e quando esse livro chegou eu fiz cara feia para ele, mas acho que ele subiu no meu conceito depois dessa resenha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Esse livro foi um dos que me chmaram mais atenção e depois da sua resenha, quero muito ler. Ele já está entre os meus !"lendo".
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  33. Livros de auto ajuda sempre despertam um certo receio mas eu não tenho nada contra. Acho bem interessantes e respondem muitas perguntas, não sou fã mas gosto bastante. Mas geralmente leio mais os de Augusto Cury, que gosto de sua forma de escrita mas gostei bastante do que você escreveu sobre ele, acho que ia gostar de ler.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo