24 maio 2012

Do que esperam de você


Desde pequena ouço dizer e ver que meninas usam rosa e meninos usam azul. Quando cresci um pouco mais, minha avó cortava meu cabelo bem pequeno e eu ouvia pessoas (adultos e crianças) apontando pra mim e falando do meu 'cabelo de menino', e sempre vejo por aí dizerem que os homens preferem mulheres de cabelo grande, que usem vestidos e saias e coisas delicadas... E eu não sou assim. 
Não sei vocês, mas já perceberam quantas coisas a sociedade tenta nos impôr?! Quando digo sociedade, digo a maioria das pessoas ao meu redor ou o que mais costumo ver na TV/Internet/etc. Você tem que ser perfeito ou pelo menos perfeitamente como eles querem que você seja. Tem que estudar muito, se vestir bem, se comportar bem, fazer faculdade, trabalhar, ter sucesso profissional, construir uma família e blá blá blá, se não, você é diferente, você faz parte da exceção, e digamos, uma exceção não muito bem vista pela maioria. 
Particularmente eu vivo essa constância de pessoas que esperam coisas de mim, sempre vivi, e falo ás vezes até de pessoas próximas. Eu vi pessoas criticando o meu corte de cabelo 'de menino' quando criança, falando das minhas calças largas e cheias de bolsos que usava pra ir ao colégio quando mais nova, vejo pessoas esperando eu voltar a frequentar a igreja por que antes eu fazia isso e agora não mais e por isso, passo uma imagem de 'garota perdida no mundo'.
Não preciso que ninguém me diga tudo isso, eu sei o que as pessoas vêem e talvez pensem sobre mim e sei o que elas esperam que eu faça, por que, vamos dizer, a sociedade não é tão discreta quando o assunto é criticar e apontar erros.
Mas olha, eu não curto cabelo grande e nem vou deixar o meu crescer por que 'a maioria dos homens preferem garotas de cabelo grande', não curto usar saias e vestidos e nem vou usar por que isso é o que uma 'mulher feminina usa', também não sei andar de salto alto e nem quero aprender, mesmo isso sendo 'o que as mulheres usam'. Cansei de ver pessoas que vão a igreja fazendo coisas mais do que erradas fora delas e eu sinceramente não quero ser assim, falsa comigo e tentando enganar Deus e meus familiares.
Não vamos fazer ou ser alguém por que querem que sejamos; vamos gritar quando estamos com raiva, vamos chorar e dizer 'eu te amo' quando precisamos disso, vamos fazer drama com nossas vidas mesmo ela sendo boa, por que é assim que você é.Vamos acordar de mal humor e continuar assim mesmo não sendo conveniente você ser uma pessoa 'pra baixo'.
Eu não vou abdicar de uma das poucas coisas que eu tenho controle nesse mundo: Ser eu mesma.

***
Em uma parte desse texto com certeza é influência de Johnny Depp e uma de suas filosofias de vida, depois de ter lido a biografia dele não sou mais a mesma.

68 comentários:

  1. Nossa, é tão engraçado. Como você diz que eu escrevo coisas que você se identifica, esse texto mostra tudo que eu penso também. Esperam coisas demais de nós...querem impor sobre nós os padrões da sociedade. Quero ser eu mesma, sem ter que me adaptar aos outros , por que a única coisa que não vou poder me roubar nunca, jamais, será a minha individualidades, meus gostos e meus ideais. Amei seu texto *-* Beijão, spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Esse texto me fez lembrar uma epoca minha bem interessante. Tenho irmã mais velha, e ao contrário dela, nunca fui muito de andar de salto, vestidos e maquiagem. Recebi críticas, é claro! Hoje eu já uso vestidos, porque gosto do estilo vintage; mas salto alto continua sendo a treva, digamos assim, para mim. Minha irmã irá se casar em outubro, e estou tentando me manter em pé cinco segundos sem cair de um salto alto; porque sou florista!
    Aprendi a conviver com críticas, pois não tem como sermos perfeitos... Alias o que é perfeito? O que a mídia nos impoe? Errado isso, não é?
    beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá Jeniffer! A verdade é que se a "sociedade" pudesse verdadeiramente nos controlar, certamente seriamos todos iguais, dito que já existi um certo padrão. Basta analisar nas novelas.. se fulano se vesti assim, amanhã varias pessoas estarão vestidas iguais! O importante é sermos nos mesmo! Beijos.

    http://mapetiit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. oi, acabei de ler o seu artigo,
    eu tbm escrevi um como "A beleza das coisas",
    é um pouco diferente do seu mas acho que a mensagem é a mesma, em que sejamos sempre nos mesmo,não se anule e seja feliz!
    estou te seguindo e passarei por aqui mais vezes.
    o seu blog é lindo ;)
    at+

    ResponderExcluir
  5. Concordo totalmente! Sou cercada de pessoas assim, um exemplo é minha mãe, quando não vou para a Igreja (e confesso não gosto de ir à igreja) ela fica dizendo que eu virei ateia, mas fala sério! Seguir a Deus não significa só ir a igreja, tem que fazer o bem. A mesma coisa para todo o resto, se você se veste de um jeito largado, não significa que você é lésbica ou drogada. Me identifiquei muito com o texto, Johnny Depp é meu ator favorito por sua maneira de pensar.
    Beijos ♥

    Garota de All Star

    ResponderExcluir
  6. Não tem como ser mais exata.
    Eu passei boa parte da minha vida me martirizando por ser "diferente", por que eu sempre tive gostos e pensamentos diferente da maioria dos meus amigos, e tive problemas de depressão por causa disso. Com o passar dos anos eu fui deixando a opinião das pessoas de lado, sabe por que, eu descobri que não me interessavam em nada. Acho que tive que passar por esse período de turbulencia para chegar aonde estou, eu não sou perfeita, não sou a mais certa, mas sou eu mesma, tanto para o melhor quanto para o pior.
    Johnny Deep é foda, ele tem cara de ser uma pessoa que não se importa com a opinião dos outros.
    Quando eu tinha uns 12 anos eu li uma palavra numa revista que me intrigou bastante, e anos mais tarde passou a ser o que melhor me define, a palavra é excentrica, e eu gosto disso.
    Detesto essas coisas de genero, garotos e garotas tem as suas particularidades, mas para mim é fisiologico e não comportamental, o comportamento a gente adquire. Eu tenho raivas dessas coisas de isso é para menina e isso é para menina, isso parece justificar uma série de comportamentos inadequado das pessoas que acham que tem direito de decidir como os outros devem viver a vida. Eu tenho uma filosofia de vida simples, curto as coisas boas da vida, musica, livros cinema, gastronomia, me importo e cuido da minha família, não me importo em absoluto com que os outros resolvam fazer da vida, detesto fofoca e geralmente nem presto atenção nos outros. Eu vivo muito feliz assim.

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Ontem estava pensando bem isso. Quantas coisas
    a sociedade cobra de você? Como se aquilo fosse
    obrigatório. Tem que ser daquele jeito. É bem
    chato mesmo e nem devemos obedecer a isso. Cada
    tem que viver do jeito que se acha melhor. Isso
    é o que importa.

    Lucas / Era uma vez...
    lucas29878@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. É, eu sei.. é muito difícil, quando os outro esperam que você se torne algo que na realidade não faz parte da sua vida, da sua essência...
    Eu concordo com o seu texto, porque no final vamos acabar sendo nós mesmos...
    ADOREI! Sério, muito bom!
    Parabéns!

    Têm conto de terror lá no blog... ;)
    Jader Monteiro
    http://cinco-datarde.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Muito bom Jen! Eu confesso que sucumbi a certas coisas impostas a nós pela sociedade, mas to vendo que pouco a pouco to me libertando disso e to achando ótimo! Meio que tomei por filosofia aquela musica "deixe que digam, que pensem, que falem, deixa isso pra lá, vem pra cá o que é que tem?" sabe? Eu mesma sempre fui meio aleatória do mundo e por vezes dou graças a Deus por isso...

    Gostei muito, de verdade!

    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Precisamos ser o que nós somos! Não ir pela cabeça de outras pessoas, mas sim pela nossa. E não aceitar a agulha hipodérmica que é inserida diariamente em nossas cabeças pela mídia.

    paranoiadasideias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Super concordo com você. O ''mundo'' quer seres perfeitos, eu digo sempre que eles querem robôs que possam coordena-los da maneira que quiseres. E com toda a certeza talvez a metade do mundo ou até mais é desse jeito um robô, que aceita tudo o que colocam para ele. A mídia/TV/Jornais tudo tenta forçar entrar milhões e milhões de coisas dentro de nós e ainda a unica coisa que é meio livre disso é a internet.
    Acho que nos que somos visto como diferentes temos que mostrar esse lado constantemente sem ter medo de ouvir insultos ou qualquer coisa do tipo. Nunca fui dentro dos padrões posso dizer que até em uma fase da minha vida tentei mas, na verdade vi que os padrões eram chatos e não serviam para mim ou talvez eu não servia dentro deles. Mas, enfim que nos sejamos nós mesmo com o cabelo que quisermos, com a roupa que quisermos e sendo ''errados'', ''diferentes'' mas nós mesmo sempre!
    Post muito bom (:
    Beijos,B
    http://biiamuller.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Achei muito bacana isso, eu também não sei andar de salto, acho que nunca andei de salto, se andei foi uma vez só...
    E também não sou muito feminina, hehe
    http://sorriso-espontaneo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Acho que isso é o básico, coisa fundamental que todos deveriam seguir. Mas tem outra coisa: a gente muda, e mudar, mesmo que seja para algo que sempre falamos não muito bem, faz de nós cada vez mais nós mesmos. ;D

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. oi querida,
    adorei o texto, muito verdadeiro.
    Bom seria se todos seguissem isto, e deixassem de viver baseado apenas em padrões impostos ou para seguir "a massa" :S
    boa semana
    ;*

    dudsparrow.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Admirável seu texto Jeniffer.
    As pessoas sempre vão esperar algo de você. Algo que você não é. Sabe o que é mais difícil? Quando essa cobrança vem de alguém que você ama. Conflitante é o sentimento que surge quando você ao mesmo tempo em que não quer decepcionar aquela pessoa importante, quer ser você mesma.
    A verdade é: eu gosto de coisas, não me importo se elas são consideradas "coisas de meninos" ou "coisas de meninas". Esse rótulo é extremamente superficial.

    Beijo querida!
    http://ideias-defenestradas.blogspot.com.br/

    P.S.: Também usava meu cabelo curto quando era pequena e amava. Uma vez ele estava tão curto - por causa de um acidente no cabeleireiro - que me confundiram com um garoto! Sério, disseram a minha mãe que eu era um menino lindo!!!!! Hausahushau

    ResponderExcluir
  16. Infelizmente a sociedade e as pessoas ao nosso redor quer nos impor coisas, situações e muitas outras coisas, que muitos de nós não aceitamos ou não gostamos e quando não fizemos somos criticados, por que? Por que queremos ser nos mesmos.

    O mundo ainda tem muito o que aprender...

    Enfim, texto incrivel Jeniffer!

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  17. Me identifico a 100% com esse texto. Quando eu era mais nova (tipo antes de fazer dez anos), tinha o cabelo mais curto e só usava azul. Quando as minhas actuais amigas vêem uma foto antiga minha, eu sei que pensam que aquela não sou eu - mais por eu ser mais gordinha do que antes, e o meu cabelo ser o mais comprido. Sinceramente, não consigo perceber. "Ai, você parecia um menino, mas um menino fofo!", isso me incomoda. Sei lá, incomoda imenso quando se nota que os outros nos acham estranhos. Mesmo que sejamos.
    Btw, adorei o texto. Me identifiquei imenso!
    Beijo ♥
    thestarsthief.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Muito lindo o texto! E é a mais pura verdade, as pessoas esperam que sigamos um padrão, que sejamos todos iguais. Mas qual a graça? Qual a graça de sermos todos iguais? E onde fica a individualidade? Sou bem parecida com tudo isso que você disse no texto... Parabéns :)

    ResponderExcluir
  19. Eu concordo muito com você. Pra que viver fingindo, se enganando para ser uma pessoa que você não é, se você pode ser feliz do seu jeito? Eu acredito que a pessoa tem que estar bem consigo, e o resto pouco importa. Se as pessoas respeitassem as diferenças o mundo seria melhor.
    Eu fiquei DOIDA pra ler esse livro do Johnny Depp. Como faz? *-* haha

    Beijos
    Gaby,
    pitadadecultura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Olha, menina, isso enche o saco mesmo. As pessoas sempre têm expectativas quanto aos outros.
    Eu também não sou uma garota feminina típica. E às vezes me sinto até mesmo uma subespécie de mulher. Não tenho paciência pra maquiagens, não uso acessórios, não gosto de cabelo comprido (o meu é grande, mas vive em um eterno rabo-de-cavalo, porque na maior parte do tempo eu esqueço que tenho cabelo), prefiro mil vezes roupas confortáveis a coisas que agradem ao público masculino. E nunca perdi namorado por não ser "feminina" (de fato, perdi um para outros dois caras, mas essa é outra história).
    Há tempos eu saí da igreja e mandei todo mundo se ferrar. Até hoje me chamam de pervertida pra baixo (mesmo os de minha família), mas eu sei que não o sou, então não estou nem aí. Cada um com sua opinião e eu com a minha vida que é muito melhor do que parar pra dar bola ao que dizem por aí.
    Enfim. Adorei o texto. Concordo completamente.
    E espero ler a biografia do Depp assim que puder. *-*

    Beijo!
    http://miasodre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. A sociedade é bem assim não? Eu me estressei esses dias com a escola. Eu sou neurótica pelas minhas notas, mas quando paro para pensar, me matar estudando responde apenas perguntas da prova. Perguntas da vida, ou o que eu vou fazer da minha continuam abertas. No meu caso, eu sou o contrário dos outros por me preocupar com o futuro, por não suportar festas e gostar de ficar em casa lendo. Julgam? Sim. Mas aos poucos estou aprendendo a ignorar.

    Adorei o texto.

    Gabi

    ResponderExcluir
  22. Floor, isso também me revolta muito, tipo eu amo meu cabelo chanel de bico todo desfiadinho, sou feliz com ele. Logico cabelo comprido é lindo, eu mesma já tive e amava, mais eu gosto de mudar e agora to feliz com ele curto, porém todo mundo fala: Deixa ele crescer ¬¬' Isso revolta :/
    A serio que a biografia do Johnny é tão boa assim?! Não sou muito de ler biografia mais depois do que falou vou ver se leio essa *-*

    Beeijos http://pepperlipstick.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Adorei esse texto. Eu também estou farta de toda essa palhaçada de como a vida deve ser seguida. Coisas de meninas e meninos, certo e errado. Acho que cabe a cada um saber o que é certo e errado para si próprio.
    Amei o post.
    Beijos floor

    ResponderExcluir
  24. é o que a sociedade impõe: vc TEM que ser deste jeito, tem que fazer as coisas DESSA maneira senão está errado... e o que fazer quando você não concorda com isso? td mundo te olha estranho, de lado, te critica... Ê mundão

    ihaveinmybag.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Caguei pro que esperam de mim. Eu quero é ser eu mesmo!

    Entretenimento é aqui!
    http://entretenimentoeaquii.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. tem até nome: cissexismo, ou seja, esperar determinado comportamento de um homem ou mulher somente baseado em seu gênero.
    é realmente ridículo! desde a mais tenra idade somos ensinadas a sermos delicadas, bonitas, amáveis, como se não houvesse vida ou valores fora disso... :/

    ResponderExcluir
  27. amei o texto, acho ridículo essa marcação de rosa para garota e azul para garoto, mulheres dirigem melhor que os homens e mesmo assim ainda dizem que direção e coisa de 'macho'.
    beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Jen, vou chorar de vontade de abraçar você. É incrível como quanto eu estou precisando de algumas palavras, eu entro no seu blog e as encontro. Eu precisava ler algo exatamente assim. Parece que você escreveu pra mim e isso me arrepia.

    Te adoro <3 Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  29. Concordo plenamente com você, no meu dia-a-dia eu convivo com pessoas me dizendo o que fazer ou não e o que ser ou não, admito que antes me importava com o que diziam, mas agora eu sou eu mesma, do jeito errado ou certo, independente de ponto de vista da sociedade ou dessas pessoas. Amei o seu texto, você escreve muito bem e o texto é muito inspirador.
    Beijos

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Belo texto, tudo isso é verdade! (:

    theplugados.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Ser você mesmo e não seguir os padrões impostos pelo mundo, faz de você um ser vivente, não um robô que obedece aos comandos do mundo atual fútil em que vivemos. Beijo.

    http://sabrinanunees.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  32. Que legal seu texto, guria! A sociedade, especialmente a mídia tenta impor estilos de vida nas pessoas. Tentam convencê-las de ser tal coisas, fazer tal coisa, pensar tal coisa. Assim todos acabam sendo iguais. Temos é que sermos originais. Beijão <3

    ResponderExcluir
  33. Ola Jeniffer,

    Concordo absolutamente contigo! Você é aquilo que é, e não o que os outros querem que você seja. A sociedade adora cobrar, rotular e criar padrões, simplesmente odeio isso! Use o que quiser usar, vista-se como quiser, deixe o cabelo do jeito que achar mais bonito e confortável, afinal o cabelo é seu! Parabéns, mostrou grande personalidade, pois muitas meninas na sua idade não resistem a essa "pressão" e acabam cedendo, o que é uma pena.

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  34. "Não sei andar de salto e nem quero aprender" KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK falou tudo ;p
    Eu pareço uma galeza saltitante de salto, saia, vestido e afins. Me sinto esquisita sem meu jeans e all star, e é assim que eu sou.

    Ouvir conselhos é bom, mas quando as pessoas passam a querer viver sua vida por você, é hora de tapar os ouvidos. Quando era mais nova, eu ficava o tempo todo preocupada com o que os outros iriam achar das minhas atitudes. Com a idade e um pouco mais de bagagem, a gente aprende a ignorar essas coisas.

    Ah, e respondendo seu comentário 904167351 anos depois, legal você fazer Letras. Você leva muito jeito com isso, certeza. Eu quero fazer jornalismo, e o sonho de consumo é a USP HAUHEUAHUHE Mas daí a passar já é outra história. Estou estudando pra isso :S

    Beijo,
    muggle-world.blogspot.com

    ResponderExcluir
  35. "Eu não vou abdicar de uma das poucas coisas que eu tenho controle nesse mundo: Ser eu mesma." Amei essa frase e achei ela incrível. Até queria perguntar se posso usar com os créditos nas minhas redes sociais. Você tem razão, as pessoas nos cobram o tempo todo o que temos que ser, o que não devemos ser. Elas esperam que a gente corresponda suas expectativas sempre, e quando não as cumprimos, nos julgam. E aliás, quem inventou que menina precisa sempre estar de vestido, que temos que ser de bem com a vida à todo o momento?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  36. Primeiramente, Johnny Depp é perfeito, ok? Em todos os sentidos! A sociedade passa tempo todo tentando ditar como devemos ser, como devemos agir e o que devemos pensar. As pessoas estão tão alienadas que nem percebem que estão sendo levadas a pensar o que pensam. Poucas pessoas tem sua própria opinião, poucas pessoas são críticas e não vão pela maioria.
    Beijinhos

    www.hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Que maneiro o texto!Falou tudo...esse pessoal parece que não quer mulher de carne e osso, uma mulher normal, eles querem uma boneca de pele. Fala sério. Tbm gosto de cabelo curto e n vou mudar pq homens preferem cabelos longos. Quem quiser gostar de mim tem que ser como sou, porque eu já aprendi a me amar!
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  38. Espera ai que eu preciso consultar um dicionário, pra ter todos os adjetivos possíveis pra descrever o quanto eu AMEI este texto... <3

    Concordo em gênero, número e grau em tudo que tu disse viu '-' a sociedade quer transformar as pessoas em verdadeiros robôs, quer controlar nossas mentes e nos manter sempre na linha... Mas que coisa sem graça, poxa! Eu quero é poder ser eu mesma, de forma plena, completa... Eu quero ter a chance de falar o que quiser, agir como bem entender e não me preocupar se sofrerei com sérias represálias por isso. Eu quero ser eu mesma, sem nenhuma máscara, sem nenhum padrão pré-estabelecido por terceiros... Será que é pedir muito? Com certeza não! É pedir o mínimo. É o respeito do direito a individualidade.

    Porque né, pqp, quer dizer se a garota tem cabelo curto, quer dizer que é a lésbica ou tem câncer? Ou os dois? PQP de novo! Será possível que a sociedade não consegue entender o que estilo ou que conceitos muito abrangentes por trás do eles discriminam como ''diferente''?

    Eu cansei de ser obrigada a viver nesta farsa que a sociedade dia após dia, empurra guela abaixo das pessoas... Porran, pq isso mesmo? É MUITO REVOLTANTE! Não consigo entender porque tenho que ser igual a todo mundo, porque tenho que ser mais uma em meio a multidão '-' Eu não quero isso pra mim e sei que muita gente também não... E enquanto a sociedade teima em seguir com este sistema completamente ditatorial, eu sigo do mesmo que sou e sempre serei. Sigo com minhas rasteirinhas ou tênis (porque eu também não sei andar de salto e também não quero aprender) sigo com meu cabelo e desfiando porque é assim que eu gosto dele, sigo com minhas camisetas de estampas divertidas, com minhas calças e odiando saia e vestido... Porque é assim que sou e ninguém pode mudar (:

    Bjs
    Herlene do DEScomplicando
    http://ahoradevirarborboleta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. Ainda bem que não ligo mais pra opinião alheia

    @littlepistols
    http://portifoliodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  40. escrevi tanto, que faltaram algumas palavras aqui ou acolá e outras coisinhas mais, mas nada que não faça meu comentário ser compreendido com clareza (:

    ResponderExcluir
  41. Amei,amei amei ;) passa lá no meu novo blog? já seguia aqui,segue lá? beijão! http://clubedetres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  42. Sempre faço o que quero, independente do que as pessoas pensam, ninguém paga as minhas contas mesmo!Parabéns pelo texto, muito bem escrito!Beijão!

    ResponderExcluir
  43. realmente devemos ser o que nós somos, e nao ir pela cabeças dos outros. Enfim, seremos o que quiser, o que vale é a nossa opiniam e não a dos outros ^^

    http://garotoonerd.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  44. Nossa, seu texto ficou muito bom (eu postei aquele no blog sem saber que você tinha feito esse, ok?). Também não curto muito essas pessoas que estabelecem um modelo de como as coisas realmente são, o que é certo e o que é errado. Elas não tem esse poder.
    Não devemos ficar nos enganando por causa disso, com medo do que as pessoas vão dizer.
    Abç

    http://adraftbox.blogspot.com.br

    P.S.: Prefiro garotas de cabelo curto, calça jeans e All Star com opinião própria, uma cabeça no lugar e uma mente aberta do que uma garota "perfeitinha" de saia, cabelos longos e salto alto sem nada na cabeça.

    ResponderExcluir
  45. Lindo texto. Na minha opinião a sociedade prega um padrão do que devemos ser e como devemos agir. Eu, não encaro a opinião dos outros como um nada, mas também não dou tanta importância. Eu sou e faço o que quero independentemente do que as pessoas vão achar disso.
    Bezooos melados,
    blog-vidademenina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  46. Amei seu texto de verdade , parece que precisava ouvir isto pra acordar e ver o mundo como ele realmente é , me ver como eu realmente sou.

    http://fashiondreamsblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  47. Uau, que texto lindo Jeniffer!
    De fato também acho muito chato e inconveniente quando ficam "dando palpite" no nosso jeito de ser. Já ouvi tantas vezes falarem do meu jeito introvertido quando eu era mais novinha, já sofri muito por me preocupar com o que vão pensar das minhas atitudes.
    Mas hoje em dia eu sei que de nada importa o que vão pensar; o importante mesmo é eu fazer o que vai me fazer feliz, e não o que fará a sociedade feliz.
    Também sofro desse mal de "Nossa senhora, ela não vai pra igreja!". Ah, sabe, vocÊ vai pra igreja e lá tem mais 50 pessoas que acordam 7h da manhã para reparar na roupa com a qual você foi. Não são todas as igrejas assim, já fui em muita igreja em que eu me senti bem. Mas eu não acredito que preciso estar presente todo domingo na missa para amar à Deus. Eu O amo e acredito Nele de um jeito ou de outro.
    Ufa, que comentário enorme o meu >.< kkkkkkkk Mas é que gostei mesmo do post, parabéns! ;D

    Bjoos'
    Lets

    ResponderExcluir
  48. Me identifiquei muito com esse texto, sei bem o que é ser apontada por ter um comportamento diferente do que esperam, a sociedade é cheia de estereótipos e quando você os quebra sofre uma enorme pressão; como uma vez em que pintei o cabelo de uma cor exótica, ninguém me deixou em paz! As pessoas falaram tanto que fiquei louca. Mas aprendi que ou você faz o que todo mundo espera ou vive. Como você disse "Eu não vou abdicar de uma das poucas coisas que eu tenho controle nesse mundo: Ser eu mesma."

    Beijo linda, seu blog é incrível, amei muito !!

    ResponderExcluir
  49. Que texto lindo, Jeniffer. Você disse tudo o que eu acho. Não devemos parar de ser nós mesmos por causa da opinião de outros, certo? O difícil é aguentar a pressão. :/

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  50. Meu Deus como o seu blog tá pop, será que ainda lembra de mim??

    foi um sacrificio descer até aqui em baixo para comentar, enfim:

    Esse é o lema da minha vida! hm, faz tempo que eu não vou a igreja pelos mesmos motivos citados, plus falta de tempo. Mas eu sinto falta de adorar a Deus livremente sem me sentir obrigada a marcar presença na igreja 3x por semana.

    ResponderExcluir
  51. Hãm, hoje vejo bastante blogueiras batendo nessa mesma tecla: a sociedade. Adoro quando os blogs abordam esse tema nos textos porque descrevem bem o que cada um pensa desse assunto. Na verdade 60% diz ser contra a sociedade mas segue regrinhas. Isso eu chamo de modinha.. mas como vc disse nós não somos obrigadas a fazer o que a sociedade quer e quando não fizemos somos diferentes. Fala sério, na minha escola todas as garotinhas curtam salto alto enquanto.. eu curto all star. E odeio salto. E daí elas (com excetos, claro) me olham diferente por isso.
    Ok, agora diz o problema de vc ter o seu gosto e o seu modo de viver e não querer seguir o que essa sociedade idiota diz? eles querem mesmo é controlar o que devemos fazer, o que devemos usar, como devemos nos vestir e agir. Eles esperam uma coisa de nós. Mas nós fizemos e temos o direito de fazer diferente do que eles querem. Mas foda-se :)

    www.blogmundodamoda.com

    ResponderExcluir
  52. Uso muito preto, as pessoas acham isso super esquisito. Juram que eu sou do mal só pela cor que mais curto! Já ouvi dizer que garotos preferem garotas mais delicadinhas que usassem muito rosa e vestidos, mas não consigo usar roupas assim!
    Concordo com vc, as pessoas tem mania de querer definir como todos devem se vestir e agir. Isso é péssimo.
    bjs
    http://blogtrashrock.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  53. Jeniffer você está certa, a sociedade gosta mesmo de impor certas coisas e tem que ter personalidade para ser vc mesma :) adorei o texto amiga :* beijinhos

    ResponderExcluir
  54. Oi Jeniffer!
    Seus textos são tão profundos. Eu os adoro! E agora fiquei super curioso para ler a biografia do Johnny.
    Porque Johnny é "O Cara"! :)
    Abraço!

    P. S.: O Kit do livro "O Resgate do Tigre" eu solicitei antes do lançamento. Você tem que ser rápida. Porque a Isabella os envia para quem pedir primeiro e até acabá-los.

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  55. Gostei muito do seu texto, flor. A sociedade ainda é muito mecanizada, cheia de preconceitos e preceitos pré-estabelecidos, com tabus que, mesmo no atual século, não foram quebrados. O pior disso tudo é que nós ainda somos muito limitados, e que ainda damos vez ao que os outros pensam ou falam, e isso muitas vezes nos impedem de ser felizes, de sermos nós mesmos. O ideal e mais importante, como você bem frisou, é não abdicarmos uma das coisas que mais nos caracterizam: nossa personalidade própria.

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  56. O estilo da Zooey é incrível mesmo. Adoro ela, além de achar super fofa também é uma das atrizes que mais me agrada ultimamente.
    Ansiosa esperando pelo post novo!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  57. Ótima crítica flor. Já escrevi sobre isso lá no blog.
    Sobre esses tais padrões que vão nos impondo,e que a gente engole sem titubiar. Sem questionar. É uma convenção do que é certo e errado,do que é bonito e do que não é. E quando alguém decide quebrar as regras é um caos. Adorei o seu post,acho que temos livre arbítrio é pra usar,pra agir conforme o coração manda,não de acordo com o que os outros acham legal.
    (Obs: Johnny Deep é tudooo)
    http://desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  58. Eu adorei esse texto.
    É um alerta, uma indireta, um recado, um tapa na cara da sociedade. Infelizmente, por mais que nossos pais tentem nos livrar dos limites que a sociedade nos impõe, há sempre o mundo lá fora que não nos livra. E crescemos acreditando nisso, mas, isso está errado. Devemos viver por nós mesmo, e não ser feliz dentro desses padrões. Isso não é felicidade.
    beijos.
    Amanda - Doce Diário

    ResponderExcluir
  59. AAh, eu parei pra pensar nesse assunto há alguns dias. O mundo espera que nós estejamos 'no padrão' e o que temos que fazer é a coisa mais simples e mais difícil em alguns pontos de vista: ser nós mesmos!
    Por um bom tempo eu meio que 'escondi' a minha personalidade, mas conforme os anos foram passando, eu aprendi a jogar tudo pro alto até porque tem aquela clássica historinha de que ninguém paga as nossas contas né?!
    Me lembro da minha época em que usava calças largas, tênis meio rasgadinho e as jaquetas que eram do meu pai..eu ia pro colégio assim e sentia aquele preconceito básico. Mas aprendi a não dar bola pra isso e fui sentindo vontade de mudar. Por isso mudei, mas nuuunca pelo o que os outros achariam do meu look!

    Ameei seu texto, tenho vontade de mostrar ele pra muuita gente. FATO!

    Beeijo
    www.blogmymemories.com

    ResponderExcluir
  60. eu sei bem como é, a partir do momento que eu resolvi me impor, e mostrar para todo mundo (mesmo) que eu não preciso seguir padrões de beleza impostas pela sociedade, e muito menos ser uma pessoa consideravelmente "normal". Daí eu pensei: "AAAH, FUCK THAT SHIT" e simplesmente não me importo com o que falam ou não u.u dane-se se acham que eu sou "a revoltada". Eu realmente não ligo!!

    ResponderExcluir
  61. Cada um deve viver da maneira que se sente bem. Respeitando sempre o próximo, claro, e não fazendo nada que prejudique a se mesmo ou a outra pessoa. Infelizmente esses padrões sociais são coisas das quais a gente não escapa e só temos duas atitudes a tomar quanto a isso: seguir esses padrões ou ignorá-los. Depende de qual te faz se sentir melhor.

    Amei o texto, como sempre. Tá muito de parabéns.

    http://tipomari.blogspot.com

    ResponderExcluir
  62. Oi, Jeniffer!
    Concordo totalmente com você! Também vivo isso, por causa das coisas que eu penso, dos meus valores serem diferentes de muita gente por aí, principalmente meu pai. A gente costumar discutir muito porque eu costumo ter um opinião muito diferente da dele e isso o deixa um tanto revoltado... hahaha. Também deixei de frenquentar a igreja, justamente pelo fato de não acreditar em muita coisa que é dita ali, mas nunca deixei de acreditar em Deus, ir à igreja não vai provar o quanto eu acredito ou não.
    Sempre defendi a ideia de que devemos ser aquilo que nos faz bem, que nos integra. As pessoas tem uma mania terrível de julgar as pessoas, mas ninguém sabe pelo que passamos antes de chegarmos onde chegamos. É complicado... Lidar com pessoas é algo complicado.

    Beijos,
    Bianca - www.epilogosefinais.co.cc

    ResponderExcluir
  63. "Você tem que ser perfeito ou pelo menos perfeitamente como eles querem que você seja. Tem que estudar muito, se vestir bem, se comportar bem, fazer faculdade, trabalhar, ter sucesso profissional, construir uma família e blá blá blá, se não, você é diferente, você faz parte da exceção, e digamos, uma exceção não muito bem vista pela maioria. "
    Acho que a minha opinião sobre essa parte já é bem conhecida né? :P
    As pessoas precisam cuidar mais do próprio nariz, e entender que aconselhar não é fazer lavagem cerebral.
    Quanto a questão da igreja, eu frequento mesmo vendo gente falsa - e como vejo - porque eu simplesmente não me importo com elas. Tento ser o mais honesta possível neste assunto, e aprender com o que tenho disponível. As pessoas...Não estou lá por elas. Claro que essa foi uma opção que eu fiz, e cabe a cada um fazer a opção que julgar conveniente.
    Eu gosto de me arrumar, mas não gosto de saltos e roupas estrambólicas. Sou muito simples nesse aspecto, sabe? E nem por isso, sou um little homenzinho.

    Beijos!

    qualquerlink.blogspot.com

    ResponderExcluir
  64. Oi, tudo bom?
    Lindo texto, senti muito de você nele, continue sempre dando tudo de si.
    As palavras nos movem as vezes e as suas me moveram hoje.
    Bom fim de semana!
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  65. JEN, não sei o que comentar sobre esse texto maravilhoso. Escrevi várias coisas e apaguei, nenhum comentário parece ser a altura do seu texto. Só posso te dizer que a sociedade é um SACO. Se eu quiser usar tênis, vou usar. Se eu quiser ler e estudar, vou ler e estudar. Se eu não me casar, não vou ficar infeliz por ai. A vida é minha e eu faço dela o que eu quiser, tô cansada de gente querendo me impor as coisas e cada vez que alguém vier me ditar o que vestir, o que falar e que eu não posso argumentar, vou mostrar o meu lindo dedo do meio e dizer um belo vai se fuder. Revoltei geral agora, desculpa. HSUIAHSUIHAIUSHIASI’
    Beeeijos :)

    ResponderExcluir
  66. Cara, que texto mais perfeito. O jeito verdadeiro como você vê a vida e não liga para o que pensam de você. A verdade é exatamente essa em tantas histórias. E o pior é que a sociedade nos faz sentir ruins, por não ser do padrão que ela impõe e por não seguir tais conceitos. Esse foi o texto mais realista que você escreveu, parabéns.
    Beijo

    www.garotaxmulher.com

    ResponderExcluir
  67. Amei o seu texto, Jeniffer!
    Quando li a parte do cabelo lembrei na hora de uma prima que também tinha o cabelo bem curtinho quando criança e SEMPRE achavam que ela era menino! heheheheh
    É um saco mesmo a sociedade tentando impôr regras a todo o momento. Tento não me importar e fazer o que eu quiser, quando quiser e do jeito que eu quiser. Acho que o que mais me faz ter certeza de que eu não preciso sentir medo de ser eu mesma foi ter a avó que eu tive. Minha avó se separou e naquele tempo mulheres divorciadas eram mal vistas (ridículo, né?), trabalhou e cuidou de todos os filhos, usava calça comprida, coisa que na época poucas faziam também (minha outra avó nunca vestiu uma calça sequer). Se a minha avó fez tudo que quis sem se importar com o que os outros pensariam dela, não vejo porque eu teria que me importar também, mas diversas vezes me pego me importando e odeio quando acontece isso.
    Essa questão de religião na minha família é bem tranquila e nunca me incomodei em dizer a quem quiser ouvir que não frequento mesmo a igreja E nem pretendo fazer isso. Acredito em Deus de um jeito diferente da maioria das pessoas e não preciso ir a lugar algum para acreditar no que quer que seja. Isso sem mencionar no quão ridículo é as pessoas falsas que frequentam, né?
    Infelizmente para muitas pessoas é difícil admitir para si mesmos quem realmente são e do que gostam e fica ainda mais difícil mostrar para a sociedade. Uma pena.

    Beijos

    ResponderExcluir
  68. Mídia serve só pra criar um conceito deturpado do que é bonito ou não, e acaba influenciando a cabeça de pessoas fracas. Seja você, seja real consigo mesma e aproveite sua vida. Assim, você só aproximará pessoas que realmente gostam de ti, e não aquelas que tão de olho na sua aparência.

    Adorei o texto e o blog. Voltarei sempre. =)

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo