15 fevereiro 2012

Devaneio de uma paixão por amar


Não consigo mais. Perdi o jeito de escrever sobre amor, sobre romances, sobre meus sentimentos. 
Por quê? Por que não tem nada aqui dentro, é, fora o amor que todo mundo sente por sua família e amigos e ídolos como o Jhonny Depp, eu não sinto mais nada. Por ninguém. Não existe aquele garoto incrivelmente interessante com quem tenho uma paixão platônica, não existem mais os sonhos com o vizinho bonito e sedutor que não demonstra ser quem é, nem o famoso cafajeste por quem toda mulher é caidinha eu tenho para me (des)iludir. 
Faz tempo que não me apaixono, faz muito tempo que meu coração não acelera só de ver aquela pessoa, e faz muito, muito tempo que eu ficava horas e horas pensando só naquele rapaz por quem eu me apaixonei. Devo me preocupar com essa situação?! É, talvez não. Mas para uma sonhadora ultrarromântica, isso é grave. Eu compartilho da opinião de que mulheres não dependem de homens para serem felizes, e de que devemos primeiro nos amar e nos realizar profissionalmente/financeiramente, etc. Mas sinto falta de um romance, sinto falta de um suspiro, de um devaneio, de rir sem motivo nenhum só de lembrar daquela pessoa.
Mas de tantas experiências fracassadas, esse sentimento de falta logo passa e volto com meus pés no chão. Até por que não tem graça viver um romance sozinha, ou só de ilusão. E paixões platônicas tem seus limites. 
Então me inundo de livros e filmes românticos, suspirando deitada no sofá enquanto vejo casais do século XIX trocando cartas e depois se casando tendo filhos e netos. Ás vezes até prefiro assim, sozinha, liberta de qualquer sentimento que me prenda a um alguém que nem sei se gosta de mim de verdade, e que pelas minhas experiências, vai me decepcionar mais do que o uma pessoa 'normal' decepcionaria. Mas assim como paixões platônicas tem seu limite, viver sem romance também têm. Por que apesar de nunca corresponder ás minhas expectativas, deve ser bom estar apaixonada(o) não é?! Eu sei, por que eu já senti isso, e agora me sinto mais vazia do que o normal. Mas deve ser por que não passei na faculdade e isso é só mais um devaneio de uma quase adulta que está nostálgica com seu aniversário chegando; então é melhor eu voltar com meus romances escritos e com meus filmes antigos.
***
Eu iria escrever sobre amor, por que depois de ver um filme com romance histórico no meio, me deu uma baita vontade de escrever sobre isso, mas é como digo no texto, não sei mais escrever sobre amor sem falar das minhas frustrações com ele no final. Foi só mais um desabafo, uma quase confissão.

18 comentários:

  1. Nossos sentimentos, sempre acabam influenciando no modo com que escrevemos, não adianta escrever sobre amor, mesmo com a inspiração, se acabamos por lembrar de momentos em que ele nos magoou. Jeniffer, mesmo sendo uma quase confissão, eu te digo, eu já passei por isso. Teve um tempo em minha vida que eu estava assim, queria ter um amor por perto, suspirar novamente, amar e ser correspondida. Mas estava cansada das desilusões, no entanto eu ainda acreditava que alguém viria.

    Ele veio, demorou anos até chegar, mas veio. Passamos por isso, talvez por que o amor ainda esteja para chegar, um verdadeiro!

    Também concordo que toda mulher deve ter sua sustentabilidade e sucesso, mas viver só é triste(e olha eu já pensei nisso, em ser uma solteira, que nem minha tia, mas eu percebei que mesmo na companhia dos meus avós, é uma solidão).

    Enfim, continue seguindo o destino, com certeza ele tem uma surpresa para vc flor!

    Bjs(ah, suas palavras foram show, vc escreve muito bem, tenho que ler seus textos *-*)

    daimaginacaoaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Sim, eu senti seu tom de confissão... Ás vezes é preciso desabafar, colocar tudo pra fora, para ver se aquele sentimento, que bate em seu peito irá parar... Muito legal; adorei a franqueza e o jeito com que escreveu... :')

    Tem post novo lá no blog... :)

    http://cinco-datarde.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. as vezes é difícil falar de amor, porque as vezes nem sabemos ao certo se sentimos, eu mesma as vezes me pergunto se alguma vez na vida já me apaixonei de verdade ou se foi só agitação do momento.
    flor amei o texto
    beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu te entendo, estou em um situação parecida, pois há tempos que não tenho tido emoções, ficado a fim de alguém. Eu até gosto de falar um pouco sobre amor, mas na minha vida pessoal mesmo não sou tão romântica, sou realista, odeio ilusões, é difícil me apaixonar. Mas, atualmente em especial estou assim como você, se é pra escrever sobre amor; não sei por onde começar as ideias não vem.

    ResponderExcluir
  5. O que seria da nossa vida se não tivéssemos estas frustrações, amar é assim, felicidade, desilusão, mas qdo encontrares o amor verdadeiro, com certeza será mais felicidade... bjokas e espero que encontres um amor pra chamar de seu... bjokas

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto e eu também não me sinto mais tão apaixonada quanto antes, sabe, antes era aquela paixãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao que durava anos e anos e agora nem é mais tão assim ): O motivo eu não sei, mãaas.
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá flor, adorei o texto, isso com vc é bom, é muito ruim sofrer por amor, sempre fui uma garota(agora eu estou namorando então não é mais assim) que me apaixonava muito rápido, sofria, passava e me apaixonava de novo, por um certo tempo tive medo de nunca amar de verdade, mas aí que eu vi que para todo sapato velho tem um pé chato (que ditado feio :P) Por um lado eu acho que o que vc passa é bom, pois nunca me senti assim, sempre estava apaixonada por alguem( ainda bem que essa minha fase passou) enfim...gostei bastante do seu texto e é bom ver que tem muitos pontos positivos nisso :* beijão

    ResponderExcluir
  8. ooi (:
    aah, quem me dera ter os pés no chão sempre! Há um ainda que me faça não conseguir ficar muito tempo em terra firme e segura, longe dos problemas dos sonhadores. O meu problema é que nem é platônico,... aconteceu. :/
    beeijo!

    ResponderExcluir
  9. Amei o texto floor !!
    Eu também sinto falta de uma paixão loca !! ee era muito boom quando o meu coração acelerava ao ver aquela pessoa que eu gostava hehe' so que eu também não sinto mais isso !!
    Apesar de tudo eu sou feliz por estar livre ...

    http://souzadiinha.blogspot.com
    Beijoos ♥

    ResponderExcluir
  10. O amor me falta pra escrever. Eu sei como é )):

    ResponderExcluir
  11. Escrever é sentir. Mesmo ficção, e digo isso por experiência própria, acaba levando seus sentimentos para os lugares e personagens. É isso o que acho de mais fascinante no fato de ler. [:

    Não consigo classificar seu texto como triste. Talvez porque ele não o seja de verdade. Você só disse a realidade sua e de muitas. Leio muito sobre o amor, assisto filmes com isso, vejo toda hora o assunto na tv e na boca do povo, mas não consigo acreditar totalmente nele.
    Sou cética. ^^


    Adorei o texto, ok?
    Beijos!
    --
    vicioempaginas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Jeni, confesso que no momento não estou apaixonada por ninguém também. Digamos que "admiro" certos caras, entende? "Ai, como é ele bonitinho, charmoso e tal", mas não chega a ser paixão. Quando invento estórias no blog sobre amor, são mais sobre coisas que vivi e senti e que acabou do que algo que eu estou vivenciando e sentindo agora. Ou simplesmente invento do nada. Ou de coisas que eu escutei por aí e dou asas a imaginação, me coloco no lugar da pessoa de quem eu ouvi a tal frase, e começo a escrever. É tão legal isso, você escrever algo que não vivencia e nunca vivenciou, mas, por uma motivação externa, foi lá e conseguiu passar para o papel a estória de um modo tão sincero, que até parece que foi uma vivência sua.

    O que não podemos perder, Jeni, é o amor a vida. Tendo isso, está tudo bem.

    Um abraço, queridona!
    :*

    ResponderExcluir
  13. Textinho super lindo mas muito triste tbm! É muito ruim sofrer por amor...filmes de romance tbm me inspiram muito!
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Algumas frustrações levam a isso. Mas acredito que seja normal. HOJE eu posso dizer que é até bom ^^'

    ResponderExcluir
  15. É a tal da frustração gera frustração (ops rsrs) sabe eu tava pensando assim, só pq, não tenho o amor ideal, aquele que devemos "ter", mas sabe de uma coisa, eu acabei me apaixonando por vc quando lia o texto. Isso serve para vc ver que existe muitas pessoas querendo te dizer: eu te amo.

    seu blog é muito bom
    http://isakdecastro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Por mais que as pessoas digam que não, amar faz falta. Parece que falta um pedaço dentro de nós...

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Sabe eu estava me sentindo assim como vc descreveu no inicio, vazia, sem amor, sentir meu talento para falar de amor ir embora, fui reclamar agora ca estou eu, apaixonada, sofrendo, esperando que as coisas mudem. É isso que o desespero por sentimento traz.

    ResponderExcluir
  18. eu também me sinto vazia, sabe? eu não amo ninguém. me sinto bem com a minha família e tal, mas é algo "rotineiro". nunca me apaixonei nem nada, e também não tenho um bom histórico com as pessoas que eu confio. acho que eu sou muito na defensiva sabe? sempre com medo de ser feita de boba, já que eu nem sei mais o que é "amor". acho que nem acredito mais nele. mas enfim, acho que sei o que você sente. saudades de um sentimento bom. eu também sinto isso. não com saudades do mesmo sentimento que você, pois no caso eu me envolvo mais com amizades. mas entendo o que vc diz. belo texto *-----*
    bjs
    the-mandie.blogspot.com

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo