17 janeiro 2012

Me permitir mais uma vez.


Nesse dia frio, nessas horas que parecem passar lentamente, estou ouvindo aquela música lenta, que na verdade não me diz nada, só me acalma e me deixa tranquila por uns minutos. E o que estou fazendo? Quer dizer, até agora só acumulo planos fracassados e idéias deixadas de lado. No final nem sei o que realmente quero para mim, e se quero, como conseguir?
Percebi que meus textos sempre contém perguntas, claro, estou cheia delas, não só de perguntas, de dúvidas, de questionamentos, de angústias e de um pouco de tristeza. Fico esperando por dias melhores, fico tentando voltar a ser aquela sonhadora de antes, aquela garota ingênua que não tinha responsabilidades grandes e só se preocupava com a paixão platônica que nutria pelo garoto mais velho da sala. Mas já não sou mais assim, eu mudei certo? As responsabilidades vieram, as decepções e as traições também, e de um jeito doentio não consigo esquecê-las, portanto, não consigo mais voltar a ser quem eu era, não dá mais pra acreditar nos outros e acreditar de verdade que tudo vai dar certo, por que eu já sei que não vai dar. Mas não vou me tornar aquela garota pessimista, sem ideais e que não tá nem aí para o mundo; isso eu não consigo não ser, já tentei ser diferente, mas não consegui e agora nem quero.
Ainda sou eu, aquela garota que chora nos filmes, que ainda gosta de rosa e que sonha em viajar pelo mundo. Mudei, talvez para melhor, quem sabe, mas mudei. Mas parece que meu coração ainda bate como um sonhador otimista de que dias melhores virão, de que a felicidade está por vir e é só saber esperar, ter um pouco mais de paciência, por que ela virá e eu nem vou perceber quando ela chegar.
Eu resolvi deixá-lo de lado por um bom tempo, mas a razão me irrita de tão cruel que ela é ás vezes, e não dá para suportar ver meu coração de canto, só esperando que eu lhe dê atenção de novo. A esperança dele me atrai de uma forma que não dá para não aderir. Eu o abraço novamente e ele me conforta nesses dias frios e nebulosos.
Não é hora de realismos e angústias passadas, vou me permitir de um pouco de esperanças e sonhos e deixar o egoísmos e pessimismo de lado dessa vez.

"This is my renaissance
This is my one response
This is the way I say I love you
This is my second chance..."♫
Mat Kearney - Renaissance

16 comentários:

  1. Lindo texto.Me tocou profundamente.
    Ando recisando deixar de lado o egoísmo e pessomismo.Definitivamente.
    Amo seu blog!
    3Bjs..
    Zilda Mara
    @ZildaPeixoto
    http://cacholaliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A vida vai deixando marcas na gente, e sendo assim, impossível permanecer o mesmo.

    beijoss

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto flor
    ja estou seguindo aqii segue de volta ??

    http://souzadiinha.blogspot.com
    Beijoos :)

    ResponderExcluir
  4. Eu me identifiquei demais com seu texto, menina! Também quero me permitir ser um pouco mais esperançosa e otimista. Vamos tentar!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Tudo bem? Estou com um novo blog se puder seguir ficarei muito feliz, cafe-contos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Lindo,lindo e lindo.
    Acho que, você sempre muda, cresce, aprende algumas coisas.
    Mas nessas mudanças, você não pode deixar de se permitir, de sonhar e ser otimista :/ Na minha opinião a vida é feita de sonhos, e se você não sonhar, o que vai ser da sua vida? :/
    Adorei o texto, seu blog é uma graça!
    http://senhoritaliberdade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Sonhar e ter esperança são ótimos, pois acalmam o coração. Mas não se pode parar por aí. Deve-se correr atrás daquilo que se almeja.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto, me tocou bastante.
    Bjus ;*

    ResponderExcluir
  9. Oii flor
    passei pra avisar qe tem post novo la no blog *-*

    http://souzadiinha.blogspot.com
    Beijoos :)

    ResponderExcluir
  10. Me identifiquei com boa parte do que tu escreveu. Sabe, por vezes eu gostaria de ser uma guria que só se importa com namoros e outras tolices e que não se corrói pela ociosidade, pelo mal estar dos outros ou por outra coisa qualquer... Ou seja, minha utopia é a existência de um botãozinho que desliga certas ideias e que me impediria de ficar pensando, pensando e me torturando!

    Belo texto!

    ResponderExcluir
  11. Foto linda a da tatuagem, sempre se firmar nas coisas ruins é pior, levanta a cabeça e liberte-se

    ResponderExcluir
  12. Como se faz pra esquecer as traições? Eu tenho essa mesma mania doentia de não conseguir deixar pra lá.
    Queria te convidar pra criar em conjunto. let me know. :*

    ResponderExcluir
  13. adorei! vc que escreve os textos??

    pq tipo, vou inaugurar um novo quadro no blog para ajudar a divulgar talentos, se quiser participar...:)

    beijos

    bom finds!!

    ResponderExcluir
  14. Passando para desejar um bom fim de semana para você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Ah, me sinto assim também, vez ou outra, quase sempre, tendo que fazer escolhas que vão gerar grandes mudanças, vivendo numa loucura, querendo sempre algo que eu já tive e que o tempo levou, me fazendo mil perguntas e deixando várias delas sem resposta alguma. Eu espero que passe, pra nós duas, e acho que passa.

    ResponderExcluir
  16. Me vi nas tuas palavras, principalmente nestas aqui "Ainda sou eu, aquela garota que chora nos filmes, que ainda gosta de rosa e que sonha em viajar pelo mundo. Mudei, talvez para melhor, quem sabe, mas mudei. "

    ResponderExcluir

Opine,reclame,exclame,comente.Mas uma dica: palavras sinceras são sempre bem-vindas.

Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo