26 outubro 2011

Palavras sem valor.

Ela acreditou no que lhe disseram. Sobre o mundo ser bom, e as pessoas serem sinceras.

Bem, ela se decepcionou logo com seu primeiro amor. E se decepcionou com seus melhores amigos e mais ainda com sua família. E começou a desacreditar no que lhe diziam. Pode-se dizer que ela amadureceu, que aprendeu com seus erros, e que agora sabe que não deve acreditar em tudo que ouve.
Mas a menina não é mais tão feliz quanto antes; talvez pelas decepções vividas, ou pelos machucados internos que ainda não cicatrizaram, ou talvez pela pouca esperança que têm no próprio ser humano. Ela não sabe realmente o que pensar quando precisa pensar em alguma coisa.
- Por quê tudo é tão confuso na vida real? - Ela se pergunta depois de ver filmes onde os finais sempre são felizes.
Seus pensamentos só ficam ainda mais confusos.
Onde está todo o amor que ouviu falar? E toda a paz que lhe disseram existir? Cadê todos os amigos que disseram estar sempre por perto? E aquele 'eu te amo' que lhe disseram ser eterno?
Ela só sabe que foram palavras em vão, palavras sem valor, palavras ocas. A única verdade que lembra-se ter ouvido foi o canto do pássaro em um jardim bonito...
E os seus sonhos sobre amor verdadeiro, amigos verdadeiros, família feliz e um mundo melhor, vão desaparecendo a cada dia que (sobre) vive.

"Quererte fue una estupidez total
Un paso mas allá del bien y el mal
Una tormenta de dolor, una historia de terror

Un sueño rosa que hoy es gris, palabras sin valor..." ♫
Dulce Maria - Ingenua

16 outubro 2011

"São tempos difíceis para os sonhadores"

São só mais palavras da garota estranha tentando expressar aquilo que nem ela mesmo sabe o que é. 

Você não sabe o que será do seu futuro, não sabe como irá lidar com acontecimentos bons ou ruins, nem como será se tudo der errado, se você fracassar. Precisas ser forte e olhar para frente, otimista de que todo seu esforço irá valer á pena, algum dia irá. E não pense que acabou, obstáculos maiores estão por vir, então prepare-se para o pior. Oh, não pense que estou sendo pessimista; é preciso dizer a verdade agora para que ilusões não te decepcionem mais tarde moça. São dias difíceis, eu sei, mas é só vida sendo linearmente imperfeita, como sempre. 

Ela não sabe como lidar com toda essa confusão, ela só sabe que precisa respirar e (sobre)viver.

***

Texto meio sem noção, eu só queria escrever alguma coisa antes do começo das provas relacionadas ao vestibular, que no meu caso, começa com o Enem. E essas são palavras que saem de mim para mim mesma quando tenho que enfrentar dias difíceis :} Ah, a frase de título do post é do filme O fabuloso destino de Amélie Poulain *_* Enfim, me desejem boas provas.

06 outubro 2011

Carta á Paris.


Quem é você que me tira os suspiros mais longos em meus dias invernosos e solitários? Seus olhos profundos e profanos me fazem mergulhar nos devaneios mais utópicos possíveis, e meu coração suspira novamente em te querer, em te ter por perto, em te conhecer. Nos momentos mais impróprios você me tira o foco e me faz estar em lugares desconhecidos até por mim; tudo isso aqui dentro, da minha cabeça, dentro desse coração teimoso e sonhador demais. O que será desse amor? Para onde irá tudo isso que guardo aqui dentro? O que o destino guarda para todas essas esperanças encravadas dentro de mim?!
Aqui não há primavera nem outono, ou está inverno ou está verão; normalmente o inverno dura muito mais tempo que o verão, e você que vêm querendo trazer-me uma primavera, quando virá? Já estou ansiosa para o teu retorno. 
Te escrevi uma carta contando de todos os meus dramas, todos os meus anseios; vê se volta e me faz rir ainda mais. Eu estou bem, muito bem, mas com você posso ficar melhor, bem melhor. Seja honesto comigo dessa vez, faça durar, faça valer a pena.
Embale minhas noites de insônia com aquela música francesa, me faz viajar nas páginas fascinantes das histórias que conhece, eu só quero que voltes para mim, mas volte puro, volte para ficar dessa vez.


Me escreva uma carta sem remetente
Só o necessário e se está contente
Tente lembrar quais eram os planos
Se nada mudou com o passar dos anos
E me pergunte o que será do nosso amor? ♫
Thiago Pethit - Mapa - Múndi

Influência profunda de Os sofrimentos do jovem Werther de Goethe, trata-se de um romance melancólico e cheio de concepções românticas e idealizadoras, que eu amo ler *-* É literatura alemã, de 1774, pra quem gosta, recomendo muito ler esse livro. Além claro da influência de ter escrito esse texto enquanto ouvia Thiago Pethit que pra quem não conhece, recomendo também ouvir.
O texto aqui escrito não é direcionado á ninguém, que fique claro, espero que gostem. Até mais ;*
Copyright © 2014 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger| Personalizado por: Jeniffer Yara | Imagens do Header: Pinterest | Ícones de gadgets/categorias: Freepik | Uso pessoal • voltar ao topo